JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

AS 7 LEIS DE NOACH E CONVERSÕES EXPRESS



Fernando Bisker - De Miami - EUA

Muitas religiões têm o proselitismo como parte integral de sua fé. Algumas enviam, por exemplo, grupos de missionários a países africanos, a colônias européias, organizam caravanas. Também há guerras religiosas, nas quais uma determinada fé e tradição são impostas à força, e acredita-se que somente a conversão do próximo trará a salvação para o mundo.

Como o judaísmo encara a conversão? Por que não fazemos conversões em massa?

Segundo a Torah, o povo judeu, ao contrário do que se fala, não é considerado um povo superior. Não se prega o judaísmo como a religião ideal para todos, nem acreditamos que todos devam cumprir os preceitos da Torah. Nossas leis determinam que nós judeus devemos cumprir os 613 mandamentos; e não-judeus devem cumprir apenas sete preceitos básicos.

Quando um não-judeu deseja se converter, o rabino ortodoxo tenta destituí-lo da idéia, explicando que não é necessário tornar-se judeu para conectar-se com Deus, e que, enquanto não-judeu, é suficiente cumprir as sete leis. Depois de inúmeras tentativas, se o interesse se demonstrar verdadeiro, e verifica-se que o sujeito está disposto a cumprir os mandamentos da Torah, deve-se ajudá-lo no processo de conversão. Não é aceitável que se cobre qualquer valor em dinheiro para efetuar a conversão.

Uma conversão ortodoxa não surge para solucionar a questão do casamento misto. A conversão motivada por este fator apenas, e não por um desejo intrínseco verdadeiro, causa que, na primeira iminência de separação ou briga de casal, o convertido retorne à sua fé original.

A conversão deve ser movida pelo desejo de se tornar judeu. Deve-se levar em conta que trata-se de um processo longo, que envolve muito estudo e responsabilidade, e que o futuro converso terá de comprometer-se com os preceitos judaicos para que seja válida a conversão.

Na própria história judaica, diversos conversos se tornaram grandes rabinos, entre eles o Unklus, sobrinho do Imperador Adriano, um romano que se converteu ao judaísmo e que traduziu a Torah para o Aramaico. Até hoje, esta é a única tradução aceita pelo próprio Talmud. Outros famosos conversos — o avô de Rabbi Akiva, que era pagão; ou em nossa época, o príncipe da Swazilândia, que hoje é rabino famoso e palestrante, que inclusive esteve no Brasil como convidado de honra da Federação Israelita de São Paulo em Yom Hatzmaut, há uns anos atrás.

Alguns agentes de má fé, que transformam o ato de conversão num negócio lucrativo, com "conversões express" e conversões que não são válidas segundo estatuto do Rabinato de Israel, devem ser alertadas a não instruir os possíveis conversos de forma equivocada. Não existe nenhuma obrigação para um não-judeu de tornar-se judeu, e, converter-se para deixar convidados, amigos, clientes ou familiares felizes não é uma opção coerente. Uma conversão feita por interesse não é válida segundo nossas tradições e leis milenares. Pode-se até receber um belo "diploma de judeu", mas no âmbito espiritual esta conversão não tem nenhum valor.

Para concluir, gostaria de listar as sete leis descritas na Torah que se aplicam ao não-judeu, segundo o Testamento Original, a Torah. Existe um movimento nos Estados Unidos, Japão e outros países, com centenas de milhares de seguidores, chamados de Bnei Noach, pessoas que seguem os preceitos descritos na Torah para um não-judeu.

Sete Leis de Noah

1. Não fazer idolatria, não servir a nenhuma imagem. Somente acreditar em um só Deus.
Idololatria
AVODA ZARA

2. Está proibido amaldiçoar Deus. Blasfemiar.
Elevar o nome Divino
BIRCHAT -KILELAS- HASHEM

3. Não matar. Está proibido matar a qualquer indivíduo em qualquer circunstância (exceto por auto-defesa)
Derramamento de Sangue
SHEFICHAT DAMIM

4. Não adulterar. Está proibido manter relações ilícitas.
Transgressões Sexuais
GILIU ARAYOT

5. Não roubar. Está proibido roubar de qualquer pessoa ou objetos pessoais. Também está proibido sequestrar. Não pagar um salário também é considerado um roubo.
Não Roubar
GEZEL

6. Obrigação de estabelecer sistemas de justiça "Justos" e aplicar a justiça de forma correta.
Sistema Legal
DINIM

7. Está proibido comer um membro de um animal vivo. Somente está permitido comer um animal até o mesmo não estar se mexendo e estar morto. (Não é necessário comer comidas kasher e fazer o abate de acordo com a tradição judaica)
Comer Animais Vivos
EVER MIN HACHAI
Fonte: Rua Judaica.


Eu sou yehudi, não de carteirinha. Mas, de convicção religiosa. Não como uma mera filosofia. Não para casar-me com uma haverá. Nem para simplismente ter reconhecimento de cidadão israelense. Nada disso me "enche os olhos". (Obs.: Claro que não dispensarei uma brachá enviada pelo Eterno na Sua Bondade - Bendito Seja).

 Eu sou judeu porque quero viver pela Torah. Quero conectar-me com a mesma fidelidades do nosso Avrahm avino. O nosso Avraham Avino também não era iehudi. Eu quero e estou conectado no mesmo pacto que Avraham fez com "H". Eu quero estar conectado com a outorga da Torá entregue no Monte Sinai a Moshé e a todo o povo. E,  é essa riqueza espiritual que eu quero para minha vida. Porque? Porque ela me preenche. Eleva a minha alma. Não me interessa se aceitam ou não me aceitam. Se me reconhecem ou não. O que vale é minha convicção e minha conexão com a fidelidade de Avraham Avino. E com os cumprimentos dos mandamentos da Torah.
A Torah não dis que eu tenha que ficar como B'ney Noach. A Torah diz qeu se um prosélito, peregrino ou um estrangeiro, quizer juntar-se ao povo e tornar-se um yehudi que passe pelas etapas necessárias para se tornar um yehudi.
É bem verdade que existe uns falsários que querem perverter os princípios judaicos, se infiltrando no povo para dissiminar doutrina pagã que nada têm haver com a fé (fidelidade) dos nossos ancestrais, Avraham, Yitzchak ve'Yaacov.
Eu não professo outra fé, a não ser no D'us de Avraham e de Israel. Não tenho intermediário. Estou esperando como todos os yehudim, a vinda do Mashiach. Que virá em seu tempo oportuno, trazer paz a todos os povos, e estabelecer Israel como a fonte do conhecimento da Torá para todos.

Shalom.
Chag Pessach Sameach!
Uildicler.

Exibições: 420

Responder esta

Respostas a este tópico

Olá grande amigo, gostei muito do seu texto e  partilho das suas idéias, estou procurando aprender e seguir os preceitos.

 

parabéns pelo texto

 

Abraços.

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço