JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

Grande parte das festas judaicas estão relacionadas ao ciclo agrícola, porém devido aos 2000 anos que os judeus ficaram na diáspora longe fisicamente da possibilidade de produzir na terra de Israel as festas judaicas tomaram uma característica mais religiosa, onde essa mudança vai ocorrer com a criação do estado de Israel, dando assim a possibilidade das festividades judaica voltar as suas verdadeiras origens.
Exemplo disso é a festa de Shavuot e para quem vive num Kibbutz como eu, pode sentir isso de perto, basta somente olhar para os campos e ver as espigas de trigos brilharem como ouro pronto para a colheita.

Chag Shavuot surgiu quando no ato da colheita do trigo os primeiros graus eram levados ao altar do Templo. O trigo sem dúvida era e ainda continua sendo o alimento básico de toda a Humanidade, não é a toa que o pão é considerado algo sagrado em muitas culturas e no judaísmo ele é abençoado uma vez por semana.

O valor a esse alimento universal foi definido com regras claras quando o povo Hebreu ainda se encontrava no deserto, ainda longe de chegar ao seu destino á terra prometida, mas para chegar a essa terra vai precisar passar por um aprendizado e ter regras claras de como se comportar um com o outro e ter uma moral uma ética a ser cumprida e esse acontecimento vai ser consagrado no Monte Sinai no ato onde o povo de Israel receberá as Tabuas das Leis e também uma orientação clara e precisa de como semear, cuidar e colher e produzir o Pão de cada dia..
A mensagem é Clara!
Jamais esquecer que fomos escravo no Egito!
Jamais Esquecer da fome que passamos no deserto!
Jamais esquecer da necessidade de ser solidário um ao outro!

Aaron David Gordon que foi um pensador sionista acreditava que a verdadeira redenção seria que depois de 2000 de diáspora o povo judeu voltasse a terra de Israel a produzir com seu próprio suor e com suas próprias mãos o trigo e o pão que iriam comer. Ele via a saída dos judeus da diáspora e seu retorno a terra de Israel como uma nova saída do Egito. Ele descreveu a necessidade da volta ao trabalho físico na terra de Israel como uma revolução espiritual e a verdadeira redenção do povo Judeu.

“Um povo que esteve completamente divorciado da natureza, que durante dois mil anos viveu aprisionado entre muralhas, que se habituou a todas as formas de vida, menos a uma vida de trabalho, não pode converter-se novamente em um povo vital, natural e trabalhador, sem usar a força de sua vontade até o fim. Carecemos de um elemento fundamental, carecemos do trabalho por meio do qual um povo de arraiga em seu solo e em sua cultura. Não o trabalho por obrigação, mas sim, um trabalho ligado ao homem de forma natural, e que o ligue a seu povo, sua terra e sua cultura... a partir de agora, o nosso ideal principal deve ser o trabalho. Nossa fraqueza está no trabalho - e o trabalho será nossa cura. (…)”. A.D. Gordon

A colheita do trigo em Israel é anunciada a chegado Chag Shavuot, onde em muitos Kibbutzim tem até hoje a tradição de realizar esses festejos nos campos de trigo onde a abertura do festejo os tratores chegam fazendo a demostração da primeira colheita, crianças e jovens vestidos de branco dançam entre os trigais e os trabalhadores trazem para cima do palco parte da produção seja o trigo, frutas, verduras, etc..O palco é uma referencia clara a tradição o bikurim das oferendas que eram trazida ao templo em Jerusalém

Costumes de Shavuot em Israel
Tikun Laila Shavuot - Noite de vigília e reflexão - onde é costume se realizar uma noite inteira dedicada ao estudo da Torá. Esse costume em Israel vem sendo cada vez mais usado por vários seguimentos da sociedade não somente uma noite de estudo mais sim uma prática de convivência de estar junto saber ouvir e escutar e respeitar o outro.

Leitura dos Dez Mandamentos - No, primeiro dia de Shavuot, se tem o costume de fazer a leitura dos Dez Mandamentos. Em Israel tem feito esse costume em certas congregações não somente de ler e pronto! E sim cada mandamento parar e refletir e nos situar sobre os nossos comportamentos e relembrar a necessidade vital de sabermos nos comportar dentro de uma moral e ética para ser possível viver numa sociedade mais Justa e mais humana.

Leitura do Livro de Ruth.- O costume de ler o livro de Ruth é uma prática muito comum em Shavuot . Ruth uma Moabita não judia que abandona suas terras para vir viver no meio do povo de Israel. A Historia de Ruh é um grande aprendizado para todos nós, onde a Torá nos relata o seu relacionamento com Boaz, os campos de trigo e nos revela sua conversão, a mais linda e pura forma de se converter ao judaísmo. Ruth vive como parte do povo de Israel e adquiri uma nova identidade e a prova disso é o que declara Ruth com devoção e fé, "Teu povo será meu povo e teu D'us será meu D'us". Ruth terá como bisneto o rei David.

Alimentos à base de leite - Outro costume que surgiu bem recente em Israel é o de consumir, durante os dois dias, laticínios, já que a Torá é comparada ao leite. E Israel é a "Terra do Leite e do Mel "e que a Torá, é uma saga humana uma fonte de aprendizado que pode ser comparada ao leite que amamenta nossas vidas.
Chag Shavuot Sameach! Feliz Festa do Trigo e o nosso agradecimento a todos trabalhadores e trabalhadoras do campo.

Exibições: 11

Respostas a este tópico

Ola Jayme, obrigado pela belissima exposiçao sobre o Chag Shavuot Sameach, muito interessante conteudo que eu desconhecia inteiramente.

RSS

© 2020   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço