JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

ANO

No Mundo e no Oriente Médio

Em Israel

No Povo Judeu e no Movimento Sionista

1870

Congresso de Berlim.

Fundação de Mikve Israel.

 

 

1878

 

Fundação de Petach Tikva.

 

1881

Tunísia se converte em território francês.

Alexandre III sobe ao poder na Rússia.

Começa a Primeira Aliá.

 “As Tormentas do Neguev”, pogroms que começam no sul da Rússia e se extendem por todo o território russo.

1882

O Império Britânico conquista o Egito que estava nas mãos do Império Turco.

Aliá de um grupo de BILU; a fundação de Rishon Letzion, Zichron Yaacov, Rosh Pina; a Aliá de Iêmen.

Emigração massiva de Rússia depois de “As Tormentas do Neguev”; se formam os primeiros grupos dos “Amantes de Sião” (Chovevei Tzion) na Europa, especialmente na Europa Oriental; Publica-se o texto “Autoemancipação” de Pinsker.

1883

 

Fundação de Mazkeret Batia, Yesod Hamahala, Nes Tziona. Renova-se Petach Tikva e começa a ajuda filantrópica do Barão Rotchild.

Encontro de Katowich dos “Amantes de Sião”.

1884

 

Fundação de Guedera e de Mishmar Hayarden.

 

1887

Acordo entre Inglaterra e Egito

sobre a data de retirada das tropas britânicas do Egito.

Começa a oposição ao sistema de colonização que implantou o Barão Rotschild.

 Segundo encontro realizado pelos “Amantes de Sião”, agora em Drozgnic.

1889

A Alemanha adquire o direito de construir vias de trem no Império Otomano.

 

Criação da organização “Bnei Moshé”.

1890

 

Fundação de Rechovot e Chedera. Funda-se uma oficina do “Vaad Haodisai” em Iafo e a criação da Comissão da Língua Hebraica.

Criação da Comissão Odisea dos Amantes de Sião na Rússia para ajudar os colonos em Israel.

1891

 

 

Fundação da Jewish Colonization Association (J.C.A). Expulsão dos Judeus de Moscou

1895

Nicolás II sobe ao poder na Rússia. Começa a guerra entre China e Japão.

 

Começa o caso Dreifus na França.

1896

 

Fundação de Beer Tubia (Kastina).

Hertzl publica o “Estado Judeu”.

1897

 

Congrega-se o Primeiro Congresso Sionista em Basiléia, cria-se a Histadrut Sionista e formula-se o “Plano Basiléia”.

 

1898

Crise entre Inglaterra e França sobre o governo no Sudão.

 

Começa a atividade diplomática de Hertzl; Hertzl se reune com o Imperador alemão Guilherme II.

1899

Começa a guerra dos Burim na África do Sul pela liberação do governo britânico.

 

 

1900

Rebelião dos Boksers contra os estrangeiros na China.

As colônias agrícolas do Barão passam a ser administradas pela J.C.A.

 

1901

 

A J.C.A colabora na fundação de Kfar Tavor, Yavniel, Mitzpe e Kineret.

Hertzl se reúne com o Sultão turco; realiza-se o V Congresso Sionista; funda-se o Keren Kayemet Leisrael.

1902

Pacto Anglo-Japonês

 

Hertzl se reúne com o Ministro das Colônias Britânicas e apresenta o projeto El-Harish; Funda-se a Histadrut “Hamizrahi” no contexto da Histadrut Sionista.

1903

 

Funda-se a primeira filial do banco Anglo-Palestino em Iafo.

Pogroms em Kishinev, os quais se extendem a outras cidades russas; Hertzl viaja à Rússia e se reúne com o Ministro de Interior; a “Proposta Uganda” no VI  Congresso Sionista.

1904

Guerra entre Rússia e Japão.

Começa a Segunda Aliá.

Morte de Hertzl.

1905

Tentativa de revolução na Rússia.

 

 

1906

Forma-se o bloco França, Inglaterra e Rússia em resposta ao pacto entre Alemanha e o Império Austro-Húngaro.

Fundação do Colégio de Artes “Betzalel” em Jerusalém.

Realiza-se o VII Congresso Sionista no qual é descartada a “Proposta Uganda” e se retoma o “Plano Basiléia”.

1907

 

Funda-se a Associação “Bar Guiora”

Cria-se a “Comissão Executiva reduzida” da Histadrut no VIII  Congresso Sionista.

1908

Revolução dos “Turcos Jovens”.

Cria-se em Iafo o “Escritório Eretz-Israeli”. Cria-se a comunidade agrícola Kineret.

 

1909

 

Fundação da comunidade coletiva em Deganea; Se renova a Aliá do Yemen. Fundação do Hashomer.

 

1910

 

Fundação da “Gimnasia hahivrit” em Jerusalém.

 

1911

Guerra entre Itália e Túrquia na qual Itália conquista a Líbia. Revolução na China.

Cria-se a “Histadrut Hapohalim” na Judéia, Samária e no Galil.

 

1912

Começam as guerras nos países balcânicos.

 

Fundação de “Agudat Israel”

1913

Willson é eleito Presidente dos Estados Unidos.

A “Guerra dos Idiomas” entre as instituções educacionais em Israel.

 

PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

1914

Egito é declarada Protetorado Britânico.

O Império Turco anula o direito de Capitulação aos cidadãos de países inimigos; São expulsos de Israel cidadãos de países inimigos.

A “Histadrut” se declara neutra; continua a atividade sionista em busca de apoio.

1915

Itália entra na guerra junto às Potências de Ententi. Nas cartas de McMahon ao Sherif Hussein são formulados os compromissos da Grã Bretaña e os países árabes sobre o futuro político destes.

Organiza-se o grupo NILI.

Funda-se o Joint; Os esforços diplomáticos Sionistas aumentam na Inglaterra; cria-se o Gdud “ Nehaguei hapardot” no Egito, os quais lutam junto ao exército Britânico em Galipoli.

1916

Assina-se o tratado Syks-Picó entre Inglaterra e França no qual definem a divisão do Oriente Médio depois da guerra.

Funda-se a “Mashbir”

 

1917

Começa a revolução Bolchevique na Rússia. Estados Unidos entram na guerra junto com as potências de Ententi.

São expulsos os judeus de Iafo, Tel Aviv e das colônias agrícolas na Judéia; é descoberta a rede de espionagem de NILI pelo governo turco; Grã Bretanha conquita o sul de Israel e Jerusalém.

Criam-se os Gdudim Hebraicos dentro do Exército Britânico.

A DECLARAÇÃO BALFOUR em 2 de novembro de 1917

1918

Acordo entre Rússia e Alemanha

Completa-se a conquista Britânica de Israel; chega à Israel  “VAAD HATZIRIM” liderada por Haim Weizman e começa o trabalho para estabelecer em Israel um Lar Nacional Judeu; Termina a Primeira Guerra Mundial; Começa a terceira corrente migratória a Israel (Terceira Aliá)

Funda-se “Chalutz” na Rússia e Estados Unidos graças aos esforços de Trumpeldor e Ben Gurion; Recomeçam os Pogroms contra judeus na Ucrânia, Polônia e Hungria

 

 

1919

Realiza-se o Encontro pela Paz em Paris; Cria-se a Liga das Nações.

Funda-se o partido politico “Achdut Haavodá”.

Uma comissão judaica se apresenta no Encontro de Paz em Paris; O tratado entre Weizman e Faisal.

1920

Faisal é expulso de Damasco pelos franceses; No encontro de San Remo é decidido outorgar à França o Mandato sobre a Síria e o Líbano e à Inglaterra o Mandato sobre Israel e Iraque.

Tel Chai e a morte de Trumpeldor; Funda-se a “Haganá” no segundo encontro da “Hachdut Ahavodá”; Primeiras manifestações de violência em Jerusalém; Herbert Samuel, representante do governo inglês em Israel começa sua cadência; Cria-se  um Gdud Havodá em nome de Yossef Trumpeldor; Funda-se a “Histadrut hahovdim haclalit”; Cria-se a Comissão Executiva Árabe da Palestina; O mandato Britânico é reconhecido pelas potências no Encontro de Paz.

Congrega-se um encontro Sionista em Londres. Funda-se o “Keren Hayesod”.

1921

Realiza-se o Encontro do Cairo; Churchill visita o Oriente Médio; Faisal Ben Hussein é nomeado Rei do Iraque.

Manifestações violentas em Iafo e nas colônias agrícolas;  Os “Gdudim Hebraicos” são desarmados; Começa o assentamento no vale de Izrahel; Funda-se Nahalal, Ein Charod e Tel Yossef.

O XII Congresso Sionista elege Haim Weizman como Presidente da Histadrut. É publicado o Livro Branco de Churchill de acordo com o qual o “Lar Nacional Judaico” será criado na parte ocidental do Jordão. A Liga das Nações autoriza formalmente o Mandato Britânico sobre Israel.

1922

Mussolini sobe ao poder na Itália; Inglaterra outorga independência ao Egito; os ingleses criam na Jordânia o principado liderado por Abdala.

 

 

1923

Jordânia torna-se independente; Egito se converte em uma Monarquia Constitucional.

Crise econômica em Israel.

Funda-se o Beitar (Brit hanoar hahivri) em nome de Yossef Trumpeldor.

1924

Lenin morre; Limita-se a imigração aos Estados Unidos.

Começa a Quarta Aliá.

Leis anti-judias na Polônia, especialmente afetando os judeus do ponto de vista econômico.

1925

Tratado “Locarno”.

 Rebelião Drusa contra os franceses na Síria.

Inaugura-se a Universidade Hebraica de Jerusalém e o Technion em Haifa; Começa a cadência de Lord Plumer como líder do Mandato Britânico sobre Israel.

Funda-se o Partido Revisionista liderado por Zeev Jabotinsky.

1926

 

Crise econômica em Israel; Divide-se o “Gdud Hahavodá”

 

1927

Grã Bretanha reconhece a Arábia Saudita como país independente.

Funda-se o “Kibutz Hartzí de Hashomer Hatzahir”; Funda-se o “Kibutz Hamehuchad”; Funda-se o “Brit Shalom”.

O XV Congresso Sionista resolve atuar para criar a “Sochnut Ihudit Murchevet”.

1928

 

O Mandato reconhece formalmente a “Knesset Israel” e é autorizada sua constituição.

Funda-se a Tnuá “Bnei Hakiva” (ramificação de Apohel Mizrachi); começa o assentamento em Birobidzjão.

1929

Queda da Bolsa em Nova York.

Manifestações violentas que começam no Muro das Lamentações e se dispersam por todo Israel; Massacre em Hevron e em Tzfat.

Cria-se a “Sochnut Haiehudit hamurchevet”; Cria-se a “Organização Mundial dos Sionistas Gerais”; Funda-se o “Pacto dos Sionistas Radicais” liderado por Isaac Grinboim.

1930

Termina o Mandato Britânico no Iraque.

Começa a Quinta Aliá, cria-se o Mapai (Mifleguet Pohalei Eretz Israel); Publica-se o Livro Branco de Pasfield.

Haim Weizman renuncia à presidência da Histadrut.

1931

Invasão japonesa à Manchúria (China).

Começa a cadência de Wocoff como líder do Mandato Britânico sobre Israel; Cria-se a “Mifcadá Hartzit” da Haganá.

No XVII Congresso Sionista Nachum Sokolov é eleito Presidente da Histadrut; o Congreso nega a proposta dos revisionistas de definir o “objetivo final” do Movimento Sionista.

1932

Iraque fica independente e é aceita na Liga das Nações.

 

 

1933

Hitler sobe ao poder na Alemanha.

Aumenta a Aliá, especialmente da Alemanha; Abre-se o porto de Haifa; Aumenta a urbanização; Manifestações violentas de árabes de Iafo contra o Mandato; Haim Arlozorov é assassinado.

Começa a política racista na Alemanha; Assina-se o tratado “Haavará” entre Alemanha e a Sochnut, segundo o qual se permite a transferência do capital dos judeus da Alemanha para Israel. Funda-se o partido “hamedina Hahivrit”, a partir de uma divisão dentro do Partido Revisionista.

1934

Guerra entre Arábia Saudita e Iêmen.

Funda-se a “Histadrut Hahovdim Haleumit” do partido revisionista; Tel Aviv é declarada cidade.

No mundo Judeu aumenta o protesto contra a política Nazista na Alemanha.

1935

 

O número de Olim chega a 61.000; Ben Gurion é eleito diretor da Sochnut em Israel

São publicadas as leis de Nurenberg na Alemanha; No XVIII Congresso Sionista Haim Weizman é novamente eleito Presidente da Histadrut; No Congresso é aprovado o acordo “Haavará” com a  Alemanha; Os revisionistas saem da Histadrut e formam uma Histadrut Nova.

1936

Itália conquista Etiópia; Começa a Guerra Civil Espanhola; Rebelião anti-britânica no Iraque. Forma-se o Eixo Roma-Berlim.

Começa a rebelião árabe na Palestina; Inaugura-se o porto de Tel Aviv; A “Comissão Peel” começa sua investigação em Israel; Começa o sistema de assentamento “Chomá Umigdal”.

 

1937

Guerra entre China e Japão; Na Síria se forma uma Comissão que discorda da proposta de partição da “Comissão Peel”; Itália  adere ao pacto anti-russo.

Cria-se o Etzel; As manifestações violentas dos árabes aumentam e como resposta o Mandato proíbe a “Vaad haaravi Haelion”, o Mufti Hussein foge de Israel. Os ingleses reprimem as manifestações violentas.

O XIX Congresso Sionista não aprova a proposta de partição da “Comissão Peel”.

 

1938

Hitler anexa a Aústria; Assina-se o tratado de Munich entre Alemanha, França e Inglaterra.

Começa a Aliá Bet (ilegal); O governo inglês não aprova a proposta de partição da “Comissão Peel” e propõe uma “Mesa Redonda” em Londres.

Grande quantidade de judeus fogem da Romênia por causa das leis antisemitas e racistas. Também na Hungría são aplicadas leis racistas; Reune-se um encontro internacional em Evian para debater sobre o problema dos refugiados judeus; Aplica-se leis antisemitas na Itália; “A Noite dos Cristais” (Leil Abdolach) na Alemanha; mais de 70.000 judeus são mandados a campos de concentração.

1939

COMEÇA EM LONDRES O ENCONTRO “SANT JAMES” NO QUAL PARTICIPAM REPRESENTANTES DA SOCHNUT, REPRESENTANTES ÁRABES DA PALESTINA E DE OUTROS PAÍSES ÁRABES E REPRESENTANTES INGLESES

1939

Hitler conquista Tchecoslováquia; Os fascistas ganham a guerra na Espanha; Acordo entre Rússia e Alemanha (Ribentrop-Molotov)

Publica-se o Livro Branco de McDonald

O governo americano e o governo cubano não aprovam a entrada do  “Sant Louis”com mais de 900 passageiros judeus da Alemanha. O mesmo se viu obrigado a regressar à Alemanha, a maioria dos passageiros foram assassinados na Shoá; Reune-se o XXI Congresso Sionista que descorda da política do Livro Branco e delineia a política sionista

EM 2 DE SETEMBRO DE 1939 COMEÇA A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

 

 

 

Ben Gurion e Weizman declaram o apoio do povo judeu à Inglaterra na guerra contra Alemanha; Os nazistas começam a concentrar os judeus na Polônia Oriental

1940

Churchill é nomeado Primeiro Ministro inglês; Alemanha conquista os países que integram “benelux”(Bélgica, Holanda e Luxemburgo) e França; Itália se une à Alemanha na guerra; França se rende e começa a “batalha contra Grã Bretanha”; Itália conquista a Grécia e Grã Bretanha ataca a Itália no deserto da Líbia.

Grã Bretanha desarma a Haganá; aviões italianos bombardeam Haifa. Cria-se o Lechi; Os imigrantes ilegais do barco Atlantic são transladados à ilha Maurício.

Jabotinsky more nos Estados Unidos. Na Polônia criam-se os Ghettos; Cria-se o  Ghetto de Varsóvia.

1941

Alemanha ataca o norte da África, invade  a Grécia e Yugoslávia; forças britânicas e francesas entram na Síria; Alemanha ataca a Rússia (Operação Barbarrosa); forças britânicas e francesas destituem o governo pró-alemão no Irã; depois do ataque Japonês em Pearl Harbor Estados Unidos declara guerra contra o Eixo. 

Cria-se o Palmach e reorganiza-se a Haganá.

Os Alemães criam o campo em Auschwitz; Fracassam as negociações para a criação de um batalhão judeu dentro do Exército Britânico.

1942

Batalha deLeningrado; tropas alemães são vencidas em El Alamein; Os Aliados começar a reverter a situação da guerra.

Os ingleses decretam a criação de “Gdudim Judeus; O “Vaad Hapohel Hatzioni” aceita o Projeto “Biltmore” (Projeto Jerusalém).

Começa a “Solução Final”. No Encontro Sionista nos Estados Unidos o  Projeto “Biltmore” é aceito. Informações sobre a  Shoá começam a chegar em todo o mundo, também a Israel.

1943

Alemanha é derrotada em Stalingrado; Síria e Líbano ficam independentes; Os Aliados conquistam Tunísia; Itália se rende e declara guerra à Alemanha; reune-se em Teerã o encontro das  “as Três Grandes” na qual começam a debater a ordem pós-guerra.

 

 

A rebelião no Gettho de Varsóvia; No encontro Anglo-Americano em Bermuda se debate, entre outras coisas, a questão dos refugiados judeus.

1944

Desembarque em Normandia.

Etzel declara a rebelião contra a Inglaterra, a Haganá se nega a este tipo de iniciativas.

Alemana conquista a Hungria; Criam-se as Se Brigadas Judías.

1945

Encontro de Yalta para debater a ordem pós-guerra; Cria-se a “Liga Árabe”. Em São Francisco funda-se a “Organização das Nações Unidas” (ONU).

 

As Brigadas Judias participam do esforço bélico em Itália.

EM 6/5/1945 ALEMANHA SE RENDE: FINALIZA A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

 

O partido laborista ganha as eleições na Inglaterra; O Encontro  “Postdam” debate sobre a ordem pós-guerra; Japão se rende depois da bomba atômica sobre Iroshima; Funda-se formalmente a ONU. Os julgamentos de criminosos nazistas é dado início. A Liga Árabe boicota a produção judaica do “Ishuv”.

Cria-se  “Movimento de Resistência Hebraico” que inclue agora a Haganá, o Etzel e o Lechi

Em Londres se forma uma Comissão Sionista na qual se aceita o “Projeto Biltmore”. O presidente dos Estados Unidos propõe a absorção de 100,000 refugiados judeus na Palestina, porém Bewin manifesta a continuação da política do Livro Branco e a criação de uma Comissão Anglo-Americana.

1946

 

A Comissão Anglo-Americana chega a Israel; A imigração ilegal (Haapalá) cresce em grande quantidade; O movimento de resistência hebraico aumenta suas atividades.

A Comissão Anglo-Americana começa seu trabalho: recolhe testimunhos nos EUA, nos campos de refugiados, no Cairo e em Israel. Truman apóia a causa sionista.

1947

Truman decreta a doutrina do “bloqueio do comunismo”; Publica-se o Plano Marshall de acordo com o qual os EUA ajudarão na reabilitação dos países europeus depois da guerra; A liga Árabe cria uma Comissão Militar.

A Comissão Unescop chega à Israel; O Barco Êxodo é interceptado pela Inglaterra, transladado à Haifa e depois ao porto de Hamburgo na Alemanha.

O Governo Britânico passa a autoridade sobre Israel à ONU e esta decide criar uma Comissão investigadora: Unesc`op.

EM 29/11/1947 A ONU DECIDE POR MAIORIA DE VOTOS A CRIAÇÃO EM ISRAEL DE DOIS PAÍSES, UM JUDEU E OUTRO ÁRABE. A RESOLUÇÃO DA ONU NÃO FOI ACEITA PELOS ÁRABES. COMA A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA

Exibições: 615

Respostas a este tópico

Olá Jayme

Esta cronologia é preciosa. Mesmo quem se dedica a conhecer um pouco sobre o Oriente Médio raramente lembra que já havia um movimento em curso décadas antes do início da colonização que começou a produzir a reação palestina. A construção de um Estado é um longo processo de idas e vindas, que não se faz num acordo político ou numa decisão da ONU.

Obrigado pelo esforço de pesquisa por nos trazer essa visão.

Veja esse brilhante artigo da Keila Grinberg, do Rio, sobre a multiplicidade de significados do que é o Oriente Médio.

Um abraço

Todá Rabá, Mestre Jayme!

Belíssimo trabalho! Tirarei muito proveito, já que leciono Historiografia do Povo Hebreu e sempre tive muita dificuldde em conseguir dados mais precisos da História moderna de Israel. Tua Cronologia nos ajuda a entender muita coisa que não conseguíamos antes devido à falta de informações.

Um Grande Abraço!

Cronologia da Criação do Estado Judeu 1870 a 1947

Oi Jayme, tenho o grande prazer de revisitar esta cronologia, e ver que já tinha comentado sobre ela 5 anos atrás.

A gente vai sempre aprendendo e reformulando nosso entendimento da História.

Nesses 5 anos fui descobrindo conexões que não tinha então imaginado, entre a história mundial e a de Israel, e que talve possam contribuir para essa cronologia tão bacana.

  • a unificação da Alemanha (1871) e da Itália, com figuras centrais como Bismarck, Garibaldi etc, ajudam a explicar o nacionalismo judaico como um reflexo do pensamento europeu naquele momento.
  • a construção do Canal de Suez (1869), que mudou drasticamente a geografia econômica e política mundial. Localizar esse fato ajuda a entender forças análogas que agem na atualidade, como é especialmente o investimento russo-chinês na ligação por ferrovia na Nova Rota da Seda, que pode ser visto como um dos fatores que levaram os EUA a desestabilizar a Ucrânia e a Síria, e a assegurar, com a derrubada da Dilma, que aqui no seu quintal prevaleça a Doutrina de Monroe, "a América para os americanos".

Food for thought!

RSS

© 2019   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço