JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

Esse tema daria para escrever um livro, pois não existe no judaísmo nenhuma separação entre fé e ciência. Pelo contrário, elas estão até bastante conectadas.
Não é por acaso que a medicina é uma das práticas profissionais mais antigas entre os judeus. Exemplo disso é o grande médico e sábio rabino da Idade Média Rambam, ou também conhecido como Maimonedes. Ele via a medicina como a ciência da cura, não só do corpo, mas também da alma!
E essa é uma questão importante para se aprofundar pois, independente de sabermos que doença realmente é algo muito ruim e logicamente preocupante, no judaísmo a doença pode servir como uma ponte que tem dois caminhos, que nos leva a uma determinada direção: da vida para a morte ou da morte para a vida.
Para quem não sabe, no Judaísmo vida e morte estão integradas de forma absoluta na criação, onde para nós a morte é um fim, mas no contexto da criação : "Nada se perde tudo se transforma".
O que é morto será transformado em matéria, e se transformará como parte inseparável do ciclo da cadeia da vida.
O que não sabemos é o que acontece com a alma, ou melhor com a Neshama. Estamos limitados de ver em que essa neshama (ou energia) será transformada.
No judaísmo temos várias e diferentes interpretações. Uma delas é o Olam haBá (o mundo vindouro). Outra interpretação é que essa neshama, ou melhor essa energia, se transforma no fluído de novas vidas, seja animal ou vegetal.
O Judaísmo é muito prático. Apesar de que, com o tempo, foram criados muitas regras e dogmas, partes delas se transformaram em leis, que na maioria das vezes não estão nem escritas na Torá. Porém há um conceito dos nossos sábios do passado: "Recuperar-se de uma doença é uma forma de renascer à ameaça que nos aflige".
Sair de uma doença é como nascer novamente. Doença pode matar, é claro! Mas doença pode curar a alma de muita gente, pois é o momento onde podemos parar e refletir sobre nossas vidas e a forma que a encaramos.
Nós, seres humanos, muitas vezes nos comportamos como se fossemos viver pela eternidade, somos realmente arrogantes com nós mesmos. Porém a doença nos mostra a fragilidade de nossa vida.
Interessante observar que, muitas vezes, as pessoas que ficaram doentes e se recuperam, tiveram uma oportunidade única de fazer uma reflexão profunda no seu interior, para retornar à vida mais forte,mais saudável e equilibrado.
A medicina hoje está muito avançada. Ela com certeza nos ajuda muitíssimo para curar nossas doenças, mas não só um excelente médico é responsável por nossa cura. Nós mesmos temos que fazer a nossa parte. O médico e a medicina ajudam a curar o corpo, mas somente nós podemos curar a nossa alma. O Judaísmo acredita que cada ser humano tem dentro de si a centelha Divina instalada num corpo físico.
O Interessante é que a Torá relata: "E D'us formou ADAM (o ser humano) do pó do chão, e Ele soprou em suas narinas a alma da vida, e ADAM (o ser humano) se tornou uma alma viva" (Bereshit 2:7).
No Judaísmo não existe algo mais sagrado nesse mundo do que a Vida!
Na Torah está escrito: "Preserve a si mesmo e a sua alma de forma cuidadosa." (Devarim 4:9).
Estou aqui em em casa, como muitos de vocês em vários lugares do mundo. Sem poder realmente trabalhar, sem ter quase nenhum sustento, mas com muito tempo para refletir sobre a minha vida e sobre meus passos e me perguntar: “Para Onde Vamos?”
Sim é verdade. O COVID-19 está trazendo momentos muitíssimo difíceis para toda a humanidade! Mas no pensamento judaico sempre devemos procurar o segredo oculto das situações difíceis que vivemos. É o segredo ainda a ser desvendado!
Como meu neto de quatro anos me ensinou nesses dias, ao mostrar a ele uma caixa cheia com coisas antigas do meu passado, que para mim era uma caixa com bugigangas, para ele era um segredo que foi desvendado.
E ele me disse, na sabedoria de uma criança: “Vovô, isso não é uma caixa, é o seu lugar (sodi) secreto!” Verdade Boaz, meu querido e amado neto, temos que ver as coisas fora de uma caixa e procurar o segredo das situações complexas e amargas que vivemos.
Essa tragédia que chamamos COVID19, nos dá a oportunidade de podermos fazer uma grande reflexão interior sobre o caminho que a humanidade está tomando e descobrir que não somos mais grupos que podem viver isolados, somente com nossas verdades. Apesar de nossas diferenças de idiomas, de cultura, nacionalidade e religiões, somos parte integrante de um todo que se chama Humanidade.
Sim! Com todos os danos que irão ocorrer, vamos conseguir superar esta crise. Talvez seja uma oportunidade única para a humanidade de compreender o que é uma coisa óbvia. Mas estávamos tão fechados em nossas "caixas", que não conseguíamos enxergar o sodi (o segredo) que "somos todos parte da criação" e estamos navegando num mesmo barco que se chama Humanidade.
Com tudo isso estaremos aprendendo a enfrentar esse inimigo invisível, através da luta sem fronteiras, onde países colaboram entre si, trocam informações. Está havendo, como nunca, a ajuda mútua e a solidariedade entre nações .
Vamos aproveitar e aprender a respeitar e valorizar os nossos médicos, enfermeiras e os diversos auxiliares da saúde que estão nesse momento no campo de batalha para salvar preciosas vidas humanas. Vamos fazer uma retrospectiva de nossas vidas e sentir como é frágil o ser humano, como necessitamos um do outro e como sozinhos não somos Nada! Pois "De pó viemos e ao pó voltaremos".
Shabat Shalom!

Exibições: 65

Responder esta

© 2022   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço