JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

Lula em Israel - Bernardo Furrer

 

“É uma grande honra ser o primeiro chefe de Estado brasileiro que visita oficialmente Israel e ter o privilégio de dirigir-me à sua Casa do Povo. Volto a este país, que visitei em 1993, na condição de presidente do meu partido, o Partido dos Trabalhadores”.” Falo, finalmente, na condição de um amigo de Israel. Venho de um país que recebeu dezenas de milhares de imigrantes judeus, perseguidos em suas terras de origem pela intolerância étnica, cultural e religiosa”. Lula no Knesset em 15/03/2010.

Pela primeira vez na história um Presidente do Brasil visita Israel em caráter oficial. Isso é uma prova irrefutável do reconhecimento do Estado de Israel, perante os países árabes e todo o mundo. Nenhum outro presidente do Brasil teve tal atitude.

Além disso, Lula foi muito bem recebido por Shimon Peres e Netanyahu. Foi à Yad Vashem, onde depositou flores em homenagem aos mortos no Holocausto, em imagens que correram todo o mundo. Plantou árvore em bosque do KKL. Visitou a Universidade Hebraica de Jerusalém. Foi recebido em grande homenagem no Knesset, pelo governo e oposição, reunindo-se com Tzipi Livni, Yossi Belin e outros, sendo aplaudido de pé pelos membros do Knesset unanimemente. Participou de forum comercial com empresários brasileiros e israelenses. Conversou horas com políticos, religiosos e demais representantes da sociedade israelense.

Lula incentivou - e foi fundamental para que houvesse- a entrada de Israel no Mercosul que se inicia oficialmente em abril e ampliou o intercâmbio comercial de US$440 milhões em 2002 para US$1,6 bilhão em 2008, e deverá triplicar nos próximos 5 anos, contrariando posições políticas de boicote a Israel. Há acordos nas áreas de segurança, saúde, têxtil, mineração, aviação, ciência, agricultura, etc.

Não pode haver dúvidas quanto ao reconhecimento de Lula e sua participação no intercâmbio com Israel. Infelizmente, num protocolo instaurado recentemente e ainda não totalmente esclarecido, tentou-se macular esse momento de grande aproximação entre Brasil e Israel. Não se visitou o autor, mas houve grande homenagem à obra. Sarkozy, Berlusconi e outros estadistas tambem não depositaram flores no túmulo de Herzl, e nem por isso foram desmerecidos. O único em Israel - é só consultar os principais jornais daqui e de lá- que expressou descontentamento foi Avigdor Lieberman, um político racista, desumano, sob investigação policial, que sempre se posiciona contra as iniciativas de paz, e mostra seus dentes quando percebe algum movimento que possa levar ao fim do conflito.

Não nos deixemos levar por essa armadilha. Se olharmos com sinceridade, veremos que há e haverá um grande benefício para Israel, e só quem coloca seus interesses pessoais ou sua ideologia acima dos interesses do Brasil e de Israel , poderia pensar o contrário.

Bernardo Furrer

Exibições: 112

Responder esta

Respostas a este tópico

pelo que me informaram quanda da visita de Sarkozy, Berlusconi... a visita ainda não tinha voltado ao protocolo - mas quando o Lula foi sim...

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço