JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

"Esta é a lei referente da oferta de elevação (korban ha'olá)..." (Vaicrá/Levítico 6:2)
Em hebraico, este versículo pode também ser lido: este é o princípio de uma pessoa arrogante. Em hebraico haolá significa arrogante.
Tzav, nos anos normais (os anos que não são bissextos no calendário hebraico), é sempre a parashá lida no Shabat HaGadol, o Shabat que antecede a festa de Pessach. É a altura do ano em que as famílias judaicas estão ocupadas com a limpeza da casa antes de Pessach. Um grande esforço é feito para eliminar todo o chametz, como nos ordena a Torá.
Porém, além do chametz que se encontra nas panelas, nos armários e no forno da cozinha, é essencial eliminar o chametz que se encontra dentro de nós mesmos. Na preparação para a festa que celebra a nossa libertação do Egito para sermos um Povo livre que se submete apenas a D'us, temos de eliminar todos os traços de altivez e arrogância do nosso caráter.
O arrogante é aquele que, mais do que outra coisa, se preocupa consigo mesmo. A sua vontade está à frente de todos os outros. Pela sua maneira de ser ele é causa de discussões com as pessoas que se encontram à sua volta. O arrogante na Torá é representado por Korach, Datan e Aviram, homens conflituosos que, com todo o seu orgulho causaram a destruição de si mesmos e daqueles que estavam ao seu redor.
Ao eliminarmos o chametz de nossas casas lembremo-nos que o chametz é aquilo que faz o pão se tornar levedado e "inchado". Sendo "inchado", passa a ser impróprio para Pessach. Em todo o Seder de Pessach somos chamados a sentir-nos como se nós mesmos saíssemos da escravidão do Egito. Tal como nessa ocasião, os nossos antepassados eliminaram a sua ligação ao modo de vida egípcio: uma civilização conhecida pela sua opulência e orgulho. Ou seja, plena de chametz. Para nos tornarmos dignos da libertação de Pessach, temos de nos tornar humildes como a matzá.
No mundo do arrogante só existe lugar para ele próprio. Pelo contrário, num mundo onde queremos ter uma relação com D'us, a primeira medida a ter em conta é a humildade. É que, tal como nos ensinou o Rebbe de Kotzk: "Onde está D'us? Em todo o lugar onde O deixam entrar". E quando a pessoa está cheia de si mesma, não existe espaço para D'us.
Boaz Gabriel Canhoto (Portugal), kollel

grupo "Yeshivat Hakotel"

Tenhamos todo um delicioso e abençoado Shabat...


Exibições: 140

Comentar

Você precisa ser um membro de JUDAISMO HUMANISTA para adicionar comentários!

Entrar em JUDAISMO HUMANISTA

Comentário de Jayme Fucs Bar em 26 março 2010 às 18:13
Querida Angela,
Gostei muito da analise dessa parashat feita pelo Boaz Gabriel
Muito interessante e inteligente parabens!!
Shabbat Shalom e Chag Herut Sameach!

© 2020   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço