JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

Em Homenagem aos judeus de Portugal vitimas do Pogrom no Pessach em 19 de Abril de 1506 .

Jayme Fucs Bar
Já não existia oficialmente judaismo em Portugal, mas em 17 de Abril 1506 era noite de Pessach e por acaso caia como esse ano na mesma semana da pascoa cristã.
Nesse dia em Lisboa foi denunciado um grupo de judeus cristãos novos que realizavam as escondidas um seder de pessach, onde comiam o pão sem fermento e contavam a saida do povo hebreu do Egito.
A cerimonia foi interrompida pelos inquisidores que prenderam em flagrante 17 pessoas que foram levadas, para a prisão que aos gritos a multidão pediam para queima los vivos por heresia.
Esses dias foram um periodo dificil em Lisboa onde a peste deflagrada matava dezenas de pessoas por dia, era uma situação propicia para o ódio e o fanatismo religioso contra os "hereges" cristãos novos que não abraçavam a fé no catolicismo .
Devido a peste o Rei Dom Manuel e grande parte dos Nobres abandonaram Lisboa temendo a epidemia.
Sem uma ordem publica, a cidade ficou nas mãos dos fanaticos padres Dominicanos, que realizavam preces publica em todas as igrejas.
E no Domingo do dia 19 de Abril de 1506 no terceiro dia de Pessach a igreja do convento dos Dominicanos estava lotada de fieis e num altar havia um relicário de vidro que muitos acreditavam que iluminava a imagem de Cristo de forma sobre natural e os fieis gritavam "Milagre" Milagre !!! Um Cristão Novo que estava na igreja e talvez por sua ingenuidade disse que não era milagre e sim o reflexo da luz pendurada ao lado da imagem de Jesus.
A expressão ingênua provindo da boca de um odiado judeu cristão Novo foi suficiente para incitar a multidão da igreja sob o comando dos padres dominicanos que aos gritos de infiel e herege foi agarrado pela multidão esquartejado e jogado numa imensa foqueira construida de imediato em frente a igreja na Praça do Rossio.
Os Dois carrascos Dominicanos João Mocho e Bernardo Aragão sairam comandando as massas carregando um grande crucifixo nas mãos e gritando "Morte aos hereges judeus" A massa sedenta de sangue capturaram e arrancaram os cristãos novos de suas casas e os levaram a ser queimados vivos nas fogueiras, suas casas e seus pertences foram saqueados, e as crianças e bebes foram jogados pelas janelas e contra as paredes . Serão 3 dias de massacres e morte aos cristãos novos portugueses e se calcula que foram assassinados nessa semana de Pascoa por volta de mais 2 mil judeus.
O Pogrom da Pascoa de 19 de Abril de 1506 somente terminou com a intervenção de Dom Manuel que furioso mandou prender os dois carrascos dominicanos que foram garroteados e mortos. O Rei a fim de dar um bom exemplo mandou enforcar 50 pessoas em Praça publica por participarem da chacina ao judeus de Lisboa.
Esse será um dos episódios mais terríveis na historia dos judeus de Portugal e tudo isso se passou na semana de Pessach o dia que comemoramos a nossa libertação como escravos do Egito.
A memória dos judeus vítimas do pogrom no Pessach de 19 de Abril de 1506 jamais sera esquecida !!!!

Exibições: 24

© 2019   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço