JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

O Livro secreto dos Judeus de Manteigas – Portugal Jayme Fucs Bar

Manteigas, é uma vila situada no coração da Serra da Estrela, esse pequeno povoamento existe com registo de sua existência no ano de 1186, mas devido aos vários vestígios romanos achado nas cercanias parece que sua existência foi bem anterior.
Uma das curiosidades ainda não desvendada é sobre a origem de seu nome Vila de Manteigas onde as opiniões se apresentam bastante divergentes. Uma delas seria que nessa aldeia em tempos remotos teria uma grande concentração de vacas-leiteiras onde suas manteigas eram muito apreciadas, outra versão está ligada a palavra Manteca que significa" Manta Pequena" a outra grande proabilidade vem em homenagem a uma importante e rica senhora de nome Urraca Nunes Manteiga no período de Dom Afonso III no século XIII, era proprietária das terras dessa pequena aldeia é o que era muito comum desses tempos usar o sobrenome de grupo familiar para expressar um lugar por isso ficou conhecido como “o lugar dos manteigas”
O que tem a ver os judeus portugueses na história dessa pequena e curiosa aldeia no coração da serra da estrela?
De fato a presença judaica na Península Iberica é anterior à nacionalidade portuguesa, ou Espanhola!
Os judeus chegaram a essa região levado como escravos pelos romanos no período da destruição do segundo templo em 70 D.c e desde dos tempos remotos os judeus viveram nessas terras seja no período Romano, Visigodos ou Muçulmano sempre os judeus formaram uma minoria, mas com uma presença importante, em muitas das cidades e vilas de Portugal, onde já no período do domínio português, muitas comunidades judaicas se instalaram ao longo de toda a fronteira oriental, de Trás-os Montes e Beira do interior, zona privilegiada pelos judeus por ser uma região de passagem e trocas de mercadorias com o reino de Espanha.
Temos muitas informações sobre a presença de uma variedade de importantes judiarias existentes nessa região, Guarda, Covilhã, Belmonte, Castelo Branco, etc... porem pouco foi falada e comentada a história da pequena Judiaria de Manteiga que sobreviveu com o tempo, onde suas casas de pedras guardam a memória da presença judaica e a prova disso não são somente as 26 marcas de Cruciformes que foram indentificadas e podem ser vistos na antiga judiaria, como também os 32 portais com Chanfrados, mas Igualmente, 5 processos de inquisição por prática judiaizante de cristãos novos Manteguenses e o curioso todos de uma mesma família.
Os Nunes que eram 3 irmãs e dois irmãos todos nascidos e criados em Manteigas. Leonor Nunes, Maria Nunes, Ana Nunes, e os irmãos Fernado e Manuel Gomes que viviam no Brasil em Guarapiranga todos dessa família foram presos e condenados pela inquisição.
Sobre os irmãos quero citar o caso de Leonor Nunes que teve um processo nada mais que 250 paginas escritas, e documentadas. Leonor esteve quase a ser condenada a morte na foqueira pela longa tentativa de resistência em não querer denunciar as pessoas que tinham pratica judiaizante, apesar de ser a mais nova dos irmãos parece ser uma das líderes dessa pequena comunidade secreta!
Ela por um tempo mentiu ao declarar ter somente 20 anos, pois sabia que com essa idade os inquisitores poderia relaxar pelos seus" delitos” porem foi descoberta e, na verdade tinha 24 anos.
Leonor ficou presa e torturada por mais de 1 ano e meio por prática judiaizante onde gradualmente declarou ser introduzida as leis de Moises desde dos 12 anos e que rezava a oração do Padre-Nosso sem dizer Jesus, evitava comer carne de porco, lebre e peixe sem escama e guardava os sábados e o Jejum do Yom Kipur , acreditava que somente a lei de Moises era a verdadeira e que o messias ainda não chegara e que esses segredos eram somente compartilhados para os parentes que pertenciam a" nação”.
Durante todo o seu processo de interrogatórios e torturas tentou resistir, mas no final a dor se tornou tão insuportavel, que começou aos poucos denunciar os nomes das pessoas que tinham ligações com a prática judaica, apesar dessas declarações e denuncias satisfazerem os carrascos da inquisição eles, na verdade desejavam era ouvir da boca de Leonor Nunes sobre a existência de um livro de" reza da Lei de Moises” e que essa pequena comunidade de cristão novos rezava por ele!
Que Livro é esse que Leonor Nunes sabia e guardava em segredo?
Não temos muitas informações sobre o conteúdo desse livro o que sabemos é que esse livro na qual era guardado em segredo na casa de Manuel Lopes Alvares nascido em Servilha Espanha era casado com Ana dos Rios residentes em Covilhã.
Sabemos que esse livro secreto" Era mais que um dedo de altura na qual constava de algumas rezas judaicas e do modo de fazer”.
Temos a informação, que esse livro de reza fora roubado pela criada de nome Mariana que era Cristã Velha, talvez com a intenção de levar esse livro aos inquisidores como provas e ter algum benefício para si, porem Manuel Lopes Alvares conseque pela força recuperar o livro e de imediato foi queima-lo na casa de Maria Nunes, irmã de Leonor.
O que sobrou desse livro foi guardado na memória de Manuel Lopes Alvares que no seu interrogatório assim descreveu uma das rezas:
“ Dadme Dios a um Pecador, favor
Uzad por Vuestra bondad, piedad
Y dad a my penitencia, clemencia!
My lastima consciencia
Os, Piden amarga Lucha
Por Vuestra Clemencia Mucha
Favor, Piedad y Clemencia!
Pues sois my Dios perdonad my maldad.
Y nos vos meresca indignad my pecado.
Miedos,temores, y sustos.
Uzad Senor qual clemente a um doliente
Endulçad con pecho largo lo amargo!
Y lavad qual poderoso lo leproso
Com Eisopo luminoso
Lavad Senor mi delito
Pues veis os Llamo contrito
Doliente, amargo, y Leprozo!
Semay Israel Adonai…
Leonor Nunes conseguiu escapar da foqueira, mas foi condenada!
" A cárcere, habito penitencial perpetuo, será instruída nos mistérios da fé necessários para a salvação de sua alma....”
Maria Nunes irmã de Leonor em seu interrogatório sobre suas origens e os lugares em que morou usou uma expressão nada comum naqueles tempos, mas mostra o grande amor que tinha a sua aldeia quando os inquisitores perguntam em que lugares morou durante esse tempo ela respondeu :
Teixoso, Almeida, Belmonte, Covilhã mas " Manteigas é a minha Patria"
Fontes:
Camera Municipal de Manteigas- "Manteigas minha Patria" Autor Jorge Martins
Velhas Casas - Maria de Adelaide Pereira de Morais
https://www.redejudiariasportugal.com/.../cidades/manteigas rede das Judiarias Manteigas
https://casacerrodacorreia.pt/pt/manteigas/ - Historia de um Vila
https://cm-manteigas.pt/origem-do-toponimo/ - Origem do Toponimo
ANTT Processo inquisição de Lisboa de Leonor Nunes - 6889

Exibições: 59

© 2021   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço