JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

Shalom a todos!

 

Como combinado no último cabalat shabat, estou criando essa página para que todos possam participar da preparação do nosso próximo evento, em abril.

 

No próprio shabat algumas pessoas deram idéias mas sugiro que elas mesmas as exponham aqui porque não vou me lembrar de todas.

 

Já aproveito para colocar uma sugestão: fazer um seder de pessach humanista. Podemos cantar as músicas de pessach, preparar um jantar (ou lanche), um teatro (que pode ser elaborado pelo pessoal do Shomer) e seguir uma "hagada humanista". Esse ano pessach é do dia 18 a 26 de Abril. Como muitos devem ter sedarim com a família, sugiro fazermos no domingo dia 17, para não concorrer.

 

O que acham?

 

Abs

 

Pedro

 

Exibições: 309

Respostas a este tópico

otima ideia
Sugiro uma palestra e a apresentação do primeiro movimento da sinfonia n 13 de Shostakovitch, compositor russo não judeu, que dedicou esta sinfonia com texto como veemente protesto contra o antissemitismo na Rússia, em alusão ao evento de Babi-Yar. Preciso de um bom CD PLAYER para poder tocar a música. Tenho a tradução para o português do texto cantado na sinfonia, escrita por Yevtutshenko, por encomenda de Shostakovitch. A palestra fica por minha conta.

1. Acho uma boa fazer um seder

2. Seder humanista: várias sugestões, por exemplo seder abrangente, seder feminista, seder sem preconceitos

3. Outra sugestão: no seder comemoramos a saída do Egito. Tem muitas interpretações. O que é o Egito? O que significa sair do Egito? Sair do Egito para onde? E quem voltou ao Egito? E os judeus que moravam no Egito e foram expulsos (sou um deles, posso comentar). Aí claro o link com a geopolítica da época e atual na região. Sugiro tentar sair da visão usual na midia Israelxpalestinos e tentar relacionar com a história toda da região, com os povos da região e os grandes impérios: Egito, Assíria, Pérsia, Macedonia, Árabes, Otomanos. E aí voltar ao seder e ao seu significado como acontecimento histórico inserido na região. Passando até pela última ceia de Jesus e seus discípulos.

4. Muita coisa? Então talvez mais light comentar os costumes tão variados do Seder de Pessach entre os participantes. Cada um vem de uma região do mundo e traz os costumes de lá. Que tal contá-los e comparar.

5. Outra idéia, eu acho que todos vão gostar muito de ver o filme "Quando vamos comer" (When do we eat). Excelente comédia sobre um seder de pessach numa família americana. Passou nos cinema faz tempo, passou na TV com legendas em português, mas não consigo achar em locadora de jeito nenhum. Além de saborosa comédia, ele toca em todos os conflitos familiares que ocorrem num seder de Pessach. Dá uma boa discussão.

Posto aqui o texto da Dina Lida, enviado por email.


Caros Sérgio e Pedro,
Em primeiro lugar queria que repassassem este texto para o site do JH pois eu tenho muita dificuldade de lidar com ele. Até a cor do fundo do site me atrapalha na medida em que só enxergo quando há muito contraste.
Estou de acordo com a realização do Seder de Peissach. Porém entendo que para o Judaismo Humanista  Peissach vai muito além do êxodo do Egito narrado na Bíblia. Penso que hoje podemos pensar Peissach como a Festa da Liberdade com um cunho laico, além da religião. Lembrem-se que há judes ateus,  eu não sou a única. Não por acaso, o Comando Judeu de Combate escolheu a noite do primeiro Seder de Peissach, no ano de 1943, no dia 19 de abril, para iniciar o Levante do Gueto de Varsóvia. E ninguém pôs o Talit nem rezou nesta ocasião. Nossos irmãos foram derrotados mas foi um grande ato heróico, o primeiro levante armado contra a besta-fera marrom em toda a Europa ocupada. Ben Gurion equivocou-se: os judeus lutaram em todas as frentes e não foram como gado ao abatedouro. O próprio ato de viver já era uma resistência e uma esperança por um mundo melhor.
E este feito não pode ser esquecido em uma Hagadá Humanista. E a luta se deu com a coordenação de uma Frente Política de várias forças , não foi um feito de um único comandante apesar de reconhecer o grande aporte de Mordechai Anielewicz.
Em minha opinião este fato deve ser destacado.
Saudações humanistas
Dina Lida Kinoshita

Pedro Bom Dia,
O horário nas sextas feiras faz com que a maioria das pessoas saia de seus trabalhos e se dirijam diretamente para este evento o que se torna muito cansativo e estressante, porque, depois de uma semana de trabalho e também um dia de cansaço e a fome, as pessoas ficam ansiosas para chegar em suas casas para tomar um banho, jantar, relaxar e estar com a família.
Pelos motivos acima, não só a celebração de pessach, mas também para todos os shabat, terá que ter bons atrativos para o pessoal marcar presença.
Além das palestras, histórias, debates, brincadeiras, etc..., deverá ser servido no mínimo uma seudot reforçado, fazer também debater em pequenos grupos sobre o tema exposto e o representante do grupo terá que expor ao público o tema discutido além de sugestões de atividades para o próximo encontro.
Sugiro uma maneira para cobrir o custo da seudot: todos participantes na entrada para o evento terão que contribuir com um valor mínimo e eleger uma pessoa para a preparação e prestação de contas, esta é uma sugestão o que não implica de ter outras sugeridas e votadas em reunião.
Tudo que for decidido em reunião terá que ser registrado em ata, para que fique tudo muito bem organizado.

Amélia Katz

Amigos

Acabo de criar uma página na seção Eventos, para você fazer lá o RSVP, onde fica mais organizadinho. As discussões continuam aqui, mas vão lá para aderirem.

http://judaismohumanista.ning.com/events/seder-humanista-domingo-174

Há também uma página no Facebook, que não estou conseguindo achar:-)

Tanto faz confirmarem aqui ou lá.

Divulguem para os amigos a página que acharem mais fácil para eles. Esta tem a vantagem de linkar para esta discussão.

RSS

© 2020   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço