JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

À comunidade judaica do Rio de Janeiro por Hashomer Hatzair Rio,

 
 Terça, 4 de dezembro de 2012 às 02:02 ·

Shalom,

Nós, do Movimento Juvenil Judaico Hashomer Hatzair, gostaríamos de expressar nossa opinião em relação aos acontecimentos do último domingo, 02/12/2012, no Festival de dança Hava Netze Bemachol realizado no clube Hebraica Rio. Para isso, cabe antes um breve relato dos acontecimentos.

O Hashomer Hatzair, como Movimento sionista e pacifista, levou para o Festival de Dança uma faixa com as bandeiras de Israel e da Palestina lado a lado e, logo abaixo, os dizeres “Dois Estados, dois povos” (vide imagem). No primeiro dia de Festival, sábado, nós a estendemos em frente a nossa torcida normalmente, sem maiores repercussões.

No domingo, entretanto, antes de colocarmos esta faixa novamente, um ativista de nosso Movimento foi ameaçado de agressão física no caso de continuarmos a exibi-la. Imediatamente procuramos a Diretoria do clube para explicar o ocorrido e nosso desejo em estendê-la. O clube pediu encarecidamente que não a colocássemos no ginásio (local onde acontece o festival), e nos propôs que a colocássemos no térreo sem problemas.

Respeitando as solicitações do clube, prendemos a faixa no térreo da Hebraica ao final do Festival. Permanecemos ao seu lado de forma pacífica, apenas com o intuito de expressarmos nossa visão perante a Comunidade Judaica. Naturalmente, algumas pessoas vieram até nós para manifestarem sua opinião sobre o tema, seja na forma de críticas, elogios ou sugestões.

Ao mesmo tempo, houve pessoas que se posicionaram contrárias a simples abertura da faixa, restringindo o direito de expormos nossa opinião. Ainda que tenha sido um caso isolado, um de nossos integrantes foi abordado de forma violenta caso continuássemos com a faixa estendida, atitude que consideramos inaceitável.

Pouco depois, a Diretoria do clube pediu para que retirássemos a faixa do local por conta da polêmica causada, apesar da permissão concedida anteriormente. A fim de evitar piores consequências, chegamos a um acordo e retiramos a nossa faixa.

Gostaríamos de esclarecer que o Hashomer Hatzair é totalmente contrário a atitudes agressivas de qualquer espécie, repudiando assim a forma como fomos tratados por alguns neste episódio.

Sabemos que o tema em questão é complexo e que há diversas visões sobre o assunto, porém entendemos que todas as partes têm o direito de manifestar sua opinião. Por isso continuamos abertos para conversar, discutir e dialogar. Esta pluralidade engrandece a discussão, sendo inerente à democracia pela qual prezamos.

O Hashomer Hatzair foi para Hebraica com uma mensagem de paz. Gritamos pela paz, dançamos sobre a paz e falamos de paz.

Nossa manifestação foi com o amor e a preocupação de um Movimento que participou ativamente da criação do Estado de Israel e atualmente almeja cada vez mais integridade em suas ações. Dessa forma, ratificamos nosso apoio à existência e fortalecimento do Estado de Israel como lar nacional para o povo judeu.

Diante dos recentes acontecimentos no Oriente médio - somados aos dos últimos 64 anos - é no caminho da paz que enxergamos a solução do conflito. É nesse sentido que educamos nossoschaverim. Uma paz entre os dois povos e alcançada através do diálogo.

“Tudo o que cultivarem não terá qualquer valor e seus campos voltarão a ser estéreis, caso não cultivem também a liberdade de pensamento e expressão, a generosidade de espírito e o amor pela humanidade.” Theodor Hertzl

Esperamos ter esclarecido nossos atos e posições referentes a esse tema. Somos agentes comunitários e almejamos uma comunidade cada vez mais forte e unida. Para isso, faz-se importante o diálogo e o respeito às opiniões de todos.

Obrigado,

Chazak Ve’ematz!

Exibições: 729

Comentar

Você precisa ser um membro de JUDAISMO HUMANISTA para adicionar comentários!

Entrar em JUDAISMO HUMANISTA

Comentário de Ricardo Leão em 14 dezembro 2012 às 12:18
Parabens! Não vejo sentido na atual política adotada pelo governo do estado de Israel. Como negar uma pátria para o povo Palestino, por parte daqueles que tanto sofreram com a diáspora. O dialogo sempre será melhor e mais eficaz do que guerras e conflitos. Continuem, persistam, não cedam aos intolerantes.
Comentário de Antonio Rafae de Arruda Daltro em 14 dezembro 2012 às 11:52

  Bem depois das declarações de kaled meshaal, será que possível dois estados, gostaria de saber a opinião do mahmoud abbas!

Comentário de MARIO COUTO BEZERRA em 11 dezembro 2012 às 19:57

Parabéns!...por essa atitude!...O caminho para Shalom é através diálogo...o radicalismo é a via contrária...É a adoção de uma atitude talebanizante...É igualar-se aos que nos odeiam.

Comentário de Geraldo Blay Roizman em 8 dezembro 2012 às 0:25

Jayme , me solidarizo completamente com a atitude de vcs de colocar essa bandeira, somente quero colocar que, pelo menos em São Paulo, acredito que , em geral, nos últimos anos, há um verdadeiro recrudescimento de posições cada vez mais conservadoras tanto na Congregação Israelita Paulista, que esta dificultando e elitizando a conversão e a entrada de novos membros na comunidade, como é o caso de meu amigo fernando, frequentador da CIP durante muito tempo na época de Sobel e agora sendo impedido de frequentar normalmente , somente duas ou três vezes ao ano e a necessidade de um belo custo para a conversão.

Ao mesmo tempo, a Hebraica de SP promove um debate com o pessoal do manhatan conection e veja exclusivamente  sobre os novos caminhos dos paises muçulmanos e o medo de radicalização por parte deles, excluindo qualquer opinião ou manifestação sobre a política de Israel no debate.

Acho que as coisas parecem estar muito dificeis e a postura da comunidade no Brasil parece infelizmente  cada vez mais conservadora.

Um abraço e parabéns..

© 2020   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço