JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

Pararashá 44º , Deuteronômio 1:1– 3.22;

Zohar: Vol. 22

 

O livro de Devarim, Deuteronômio apresenta as ultimas Toraráh, admoestações de Moshê, Moisés, ao nosso povo de Israel, antes da conquista de Kenaan. Exortações feitas com amor, mas com força enérgica, relembrando ao nosso povo, que apesar das suas rebeliões, o Eterno sempre os socorria.

Devarim também marca decisivamente a substituição do comando do povo, de Moshê, para Josué. A conquista da terra prometida levou sete anos, mais sete anos para a pacificação, o povo precisava estar mais unido do que nunca, para tomar posse daquilo que Criador preparou.

Recorda-se que antes de cruzar o Jordão, duas tribos expressaram desejo a Moshê, de não prosseguir ( Reuven e Gad   ), contudo foi necessário o pulso firme do líder Hebreu, para corrigir aquele desejo de receber antecipadamente a recompensa antes da conquista. Por fim deu tudo certo e novamente se integraram e foram à conquista.

Na realidade precisamos sacrificar o nosso Ego, responsável por desejos, que em algumas vezes alcançamos em detrimento dos outros. Essa postura nos faz egoístas e atraímos certamente maldições, pois ofuscamos o objetivo da luz do Criador. Mesmo vivendo os instantes de 9 de AV, a nossa tristeza pelas destruições dos dois templos, podem transformar-se em novo sentimento, em alegria. Shalom!

Moréh Altamiro de Paiva (Avraham Bar-Zohar)

 

Exibições: 30

Comentar

Você precisa ser um membro de JUDAISMO HUMANISTA para adicionar comentários!

Entrar em JUDAISMO HUMANISTA

© 2019   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço