JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

O Pesadelo da Conversão - É mais fácil quando há por trás a política - Samuel Auerbach

O pesadelo da conversão - É mais fácil quando há por trás a política

Autor: Samuel Auerbach, Netanya

Nos países democráticos, todas as pessoas são livres para praticar sua religião, ou para mudar sua crença, se sentem o contrário. Sérios problemas surgem quando essas conversões não são fáceis, como na religião judaica ortodoxa.
Ela afirma que um judeu é quem nasceu de mãe judia, de acordo com a lei do ventre, ou que se converte ao judaísmo. Aquele que nasceu de mãe judia é judeu, mas não professam a religião, é judeu mesmo se você mudar para outra religião. Este será um renegado judeu, mas vai ser judeu.

Religiosos ortodoxos israelenses , cuja autoridade é muito respeitado pela ortodoxia judaica no mundo, todos somos obrigados a cumprir a lei do ventre, um fato que tem causado inúmeros problemas em Israel e muito mais ainda no exterior, onde os casamentos mistos são freqüente.

Em Israel, a ortodoxia não reconhecer como válido os ritos e as conversões realizadas sob a orientação dos rabinos do judaismo reformista ou conservadores, principalmente porque eles não respeitam ao pe da letra a lei do ventre.
O judeu convertido, na maioria dos casos, é um judeu que não tem uma vivencia aos costumes, as tradições e a cultura judaica desde a infância. Tem pouco em comum com aqueles judeu natos e é muitas vezes rejeitado nas comunidades judaica.


A grande influência que exercem a crença bíblica de pertencermos ao povo escolhido, isso faz subestimar o gentio, o "goy", os rabinos com a tarefa de converter tem o poder de não simpatizar com o convertido, e na maioria das vezes, o processo de conversão é difícil, pesada, e às vezes impossível.
Existem casos que mostram essas exigencias dos rabinos ortodoxos,onde exigem das pessoas a ter que passar por obstáculos inexplicável, para ser convertido em Israel ou no exterior .

Depois de estar a cinco longos e duros anos de papelada, burocracias e cansado e desiludido muitos abandonam o seu objetivo de se tornar judeu, Se exige dinheiro para se comprar livros religiosos,dinheiro para abrir "pasta" e se obriga a se vestir de acordo com a lei ortodoxa e se tiver filho ele tera que estudar em uma escola religiosa, exige que o marido ou a mulher deva regularmente observar as práticas religiosas, quando o interessado apenas em conversão é um dos casais.

Não é assim quando as razões são conversão política. No passado, uma delegações israelense nacionalista ortodoxa viajou para norte do Peru e demorou apenas duas semanas para converter 90 índios. Uma razão muito importante para acelerar esse processo de conversão foi então, sob o pretexto de falta de "kosher" alimento no local de origem dos indios do Peru,e que a comunidade judaica de Lima não os aceitava pelo seu baixo estatus social, assim foram levados para Israel como colonos para povoar os territórios ocupados (*).
Os Indios Peruanos convertidos não tinha nada a ver com o judaísmo. Os judeus anussim (marranos) não foram ainda convidados a ser convertido e os Indios peruanos sim.


Os rabinos ortodoxos ofereceram em troca casa e boa comida, nos território ocupados, neste caso não foi necessario nem pedir pedir dinheiro para livros ou para abrir "pastas". O importante neste caso foi fortalecer as colonias nos territorios ocupado por Israel e criar uma situação para que jamais seja devolvido.


Conclusão: Embora, a lei do ventre que domina a alma dos nossos rabinos ortodoxos seja muito importante, a mudança de sua conduta, sera sempre modificada quando a política possa intervir logicamente para o seu interesse, como no caso dos Indios do Peru.


(*) "Como 90 peruanos se tornaram judeus?", publicado no "The Guardian", 07 agosto de 2002. Neri Chronicle Livneh.
"Territórios do Peru", publicado em "O mundo.es" 11 de agosto de 2002. Neri Chronicle Livneh
"Índios peruanos tornaram-se novos colonos judeus ortodoxos em territorios ocupados", publicado no "on-line da América Latina", 13 abril de 2004. Isaac Bigio artigo, analista internacional da London School of Economics.
Notas: Neri Livneh escreve para o jornal Haaretz.
"The Guardian" é um jornal

Exibições: 1089

Comentar

Você precisa ser um membro de JUDAISMO HUMANISTA para adicionar comentários!

Entrar em JUDAISMO HUMANISTA

Comentário de Cecilia Nisemblat em 12 outubro 2010 às 23:14
Medieval a ortodoxia judaica fundamentalista. Um atraso para Israel e a maioria laica dos judeus.
Comentário de cleudo alves freire em 2 outubro 2010 às 21:34
Mesmo havendo alguns exageros no artigo, há de se convir que a ortodoxia Israelense tem dificultado bastante a vida de judeus ao redor do mundo que há séculos vivem como outsiders, pois em um meio cristianizado, nunca foram considerados cristãos e pelo seu próprio povo não é reconhecido com par. Logo saber o que é cultura judaica e que não é, não é tão óbvio como querem os ortodoxos ou pelo menos o staus identitário está contaminado por idéias fundamentalistas religiosas que tem força política via lei do retorno.
Comentário de Jayme Fucs Bar em 2 outubro 2010 às 5:21
Shalom Maila,
Tambem gostei muito desse artigo, vem mais uma vez fortalecer a ideia ,que devemos separar o estado da religiao e fazer que o judaismo seja mais pluralista e nao seja o monopolio da ortodoxia, que se sente e se comporta como se "D"us" fosse propiedade privada.
Shabat Shalom
Comentário de maila fagioli em 2 outubro 2010 às 0:56
MUITO BOM O ARTIGO, É PRECISO SINALIZAR SEMPRE A VERDADE.A VERDADE LIBERTARÁ.

© 2020   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço