JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

SEDER Pessach Humanista - David Bogomoletz

SEDER Pessach

David Bogomoletz



KIDUSH
Estamos aqui reunidos esta noite para afirmar a continuidade do esforço de gerações que mantiveram viva a visão de liberdade contida na história de Pessach.
Por milhares de anos afirmamos com este Seder, não só a memória do Êxodo, mas o revivemos, evocando sua força transformativa em nossas vidas.

ESCRAVIDÃO - UM COMPORTAMENTO
Mulheres - A palavra em hebraico para "Egito", Mitsraim, significa "passagem estreita","lugar estreito", "lugar de confusão, fragmentação e desconexão espiritual.
Há varias maneiras pela qual podemos estar aprisionados à Mitsraim, individual e coletivamente. Medo do outro, medo de nosso verdadeiro self, medo de perder controle, todos estes podem se tornar "falsos deuses" a quem podemos nos escravizar.
A cultura dominante nos encoraja a acreditar que apenas algumas pessoas (ou partes de nós mesmos) são relevantes. O lugar estreito se faz principalmente quando queremos eliminar partes de nós mesmos que não gostamos: ódio, tristeza, inveja ou seja lá o que nos pareça inaceitável em nós mesmos.

Homens -- A saída do "Egito" só foi possível através de CHESSED - compaixão - que envolve saber abraçar aquilo que ridicularizamos em nós e nos outros - através da tentativa de compreender aqueles que são diferentes de nós. Israel deixou o Egito com "uma multidão mista" e o povo judeu começou como uma mistura multicultural de pessoas atraídas por uma visão de transformação social.
A mensagem do Êxodo é revolucionária: A MANEIRA PELA QUAL O MUNDO É, NÃO É A MANEIRA QUE, OBRIGATÓRIAMENTE, TEM QUE SER. Tudo pode mudar uma vez que reconheçamos que o D'us que criou o Universo, também criou a possibilidade de transformação e libertação.

AVADIM HAINU --
Homens -- Somos descendentes de escravos, das pessoas que vivenciaram a primeira rebelião bem sucedida nos anais da História. Desde então preservamos a história da libertação e a consciência de que crueldade e opressão não são inevitáveis "fatos da vida", mas condições que podem ser alteradas.

Mulheres -- A história do Êxodo nos ensina que tudo isto pode ser mudado. Quando Moisés trouxe a notícia da liberdade eminente aos hebreus eles se recusaram a ouvi-lo, pois estavam em desespero - sem esperança. Também nós podemos nos tornar cínicos diante das transformações que precisamos fazer em nossas vidas pessoais e das mudanças urgentes em nosso sistema econômico e político de tal maneira que reflitam nossos mais elevados valores éticos, espirituais e ecológicos.

Homens -- Essa é a força do Pessach: é possível mudar e o testemunho disso é o valor maior que a memória do Êxodo pode prestar. Pois a libertação começa no momento em que reconhecemos a possibilidade da possibilidade. Essa era a mensagem: esperança e subversão - não da "ordem" mas do destino.

DAIENU -- Por tudo isso, os judeus hoje devem pensar bastante
quando comemoram o Sêder de Pêssah.

Mulheres e Homens alternado:
POIS NÃO HÁ MAIS A ESCRAVIDÃO NO EGITO - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS O EXÍLIO NA BABILÔNIA - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS A TIRANIA HELENÍSTICA - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS A SUBMISSÃO A ROMA - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS AS EXPULSÕES MEDIEVAIS DE UM LUGAR PARA OUTRO - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS OS TERRORES E AS FOGUEIRAS DA INQUISIÇÃO - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS GUETOS JUDAICOS - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS A ESTRELA AMARELA NO PEITO - AMÉM!
NEM CHAPEUS PONTUDOS OU ROUPAS INFAMANTES - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS POGROMS E MASSACRES SELVAGENS CONTRA NÓS - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS O ANTISSEMITISMO NAZISTA DOMINANDO PAÍSES
E AMEAÇANDO CONQUISTAR O MUNDO INTEIRO - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO PARA JUDEUS - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS CÂMARAS DE GÁS - AMÉM!
E NÃO HÁ MAIS SETE PAÍSES ÁRABES E SETECENTOS MILHÕES DE MUÇULMANOS
PENSANDO O TEMPO TODO EM DESTRUIR O NOSSO ÚNICO PAÍS - AMÉM!
E NÃO SOMOS MAIS PERSEGUIDOS PELOS POVOS ENTRE OS QUAIS VIVEMOS
POR LIVRE ESCOLHA, COMO FAZEM PESSOAS DE TODOS ESSES POVOS,
QUE VIVEM EM MEIO A TODOS OS OUTROS POVOS - AMÉM!
E AGORA TAMBÉM NÃO HÁ MAIS AS RESTRIÇÕES, PROIBIÇÕES, PRISÕES,
HUMILHAÇÕES E INJUSTIÇAS DOS PAÍSES COMUNISTAS - AMÉM!

Mas agora surgem novas perguntas que valem tanto para nós, o povo, quanto para nós,
as pessoas:
SOMOS LIVRES PARA QUE ?
O QUE FAZER COM ESSA LIBERDADE QUE TANTO DEMOROU A CHEGAR ?
ACASO SOMOS LIVRES PARA EXERCER A CRUELDADE ?
SOMOS LIVRES PARA ODIAR ?
SOMOS LIVRES PARA ASSASSINAR ?
SOMOS LIVRES PARA OPRIMIR ?
SOMOS LIVRES PARA EXPLORAR ?
SOMOS LIVRES PARA DISCRIMINAR ?
SOMOS LIVRES PARA ROUBAR A LIBERDADE ALHEIA ?
SOMOS LIVRES PARA FAZER A OUTROS
O QUE ODIAMOS QUE FAÇAM CONOSCO ?

AINDA SOMOS ESCRAVOS!
somos escravos do ódio que está em nós.
somos escravos da maldade que há em nós.
somos escravos da cobiça que há em nós.
somos escravos da inveja que há em nós.
SOMOS ESCRAVOS DO DESEJO DE TERMOS ESCRAVOS


SH'FOCH
TODOS:
E TAMBÉM SOMOS ESCRAVOS DO RESSENTIMENTO QUE HÁ EM NÓS CONTRA ANTIGOS INIMIGOS.
NÃO SOMOS OBRIGADOS A AMAR OS NOSSOS INIMIGOS ATUAIS.
MAS NÃO PODEMOS COMETER O MESMO ERRO
QUE OS NOSSOS INIMIGOS ANTIGOS SEMPRE COMETERAM,
E ODIAR OS SEUS DESCENDENTES COMO SE SEUS DESCENDENTES TAMBÉM FOSSEM, NECESSARIAMENTE, NOSSOS INIMIGOS.

SOMOS LIVRES DE INIMIGOS EXTERNOS,
MAS AINDA SOMOS ESCRAVOS DE ALGUNS INIMIGOS INTERNOS.

POIS ENQUANTO NÃO PUDERMOS PERDOAR, SEREMOS ESCRAVOS.
ENQUANTO NÃO PUDERMOS DESCULPAR, SEREMOS ESCRAVOS.
ENQUANTO NÃO PUDERMOS LIBERTAR, SEREMOS ESCRAVOS.
ENQUANTO NÃO DEIXARMOS DE ODIAR, SEREMOS ESCRAVOS.
E ENQUANTO ESSE NOSSO PEQUENO INIMIGO,
NOSSOS VIZINHOS PALESTINOS, NÃO FOREM LIVRES,
(E NÃO NOS DEIXAREM LIVRES TAMBÉM),
AINDA SEREMOS
ESCRAVOS.

SÓ QUE NUNCA DEVEMOS CONFUNDIR
PERDOAR COM ESQUECER.
PORQUE NOSSA LIBERDADE SÓ SERÁ VERDADEIRA
SE JAMAIS ESQUECERMOS.

(HOMENS E MULHERES ALTERNADO):
SE JAMAIS ESQUECERMOS O EGITO ESCRAVAGISTA
E JAMAIS ESQUECERMOS A ASSÍRIA GENOCIDA
E JAMAIS ESQUECERMOS A BABILÔNIA QUE EXILOU O NOSSO POVO
E JAMAIS ESQUECERMOS OS HELENISTAS QUE QUASE EXILARAM NOSSA ALMA
E JAMAIS ESQUECERMOS ROMA, QUE NOS DISPERSOU PELO MUNDO
E ARRASOU A NOSSA TERRA,
E JAMAIS ESQUECERMOS OS SENHORES FEUDAIS QUE NOS ESPEZINHARAM
E OS SULTÕES QUE NOS HUMILHARAM E NOS OPRIMIRAM
E A INQUISIÇÃO, COM SUAS FOGUEIRAS E SUAS DELAÇÕES
E OS GUETOS, ONDE VIVÍAMOS COMO EM CURRAIS
E OS POGROMS, A SELVAGERIA DAS MULTIDÕES ASSASSINAS
E AS CALÚNIAS DE SANGUE, FAZENDO DO PÊSSACH UM TERROR
E AS CONVERSÕES FORÇADAS PARA TODAS AS RELIGIÕES
E OS ANTISSEMITAS E RACISTAS DE TODOS OS TIPOS
E JAMAIS, JAMAIS, JAMAIS ESQUECERMOS
OS NAZISTAS E TODOS OS SEUS BÁRBAROS CRIMES.
PORQUE TODOS ELES FORAM INIMIGOS NÃO SÓ
DO NOSSO POVO, MAS DE TODA A HUMANIDADE.


NÃO PODEMOS ESQUECER TODOS AQUELES QUE NOS DOMINARAM, EXILARAM, ROUBARAM, MATARAM, TORTURARAM, EXPULSARAM, APRISIONARAM, HUMILHARAM, PERSEGUIRAM, QUEIMARAM, ASFIXIARAM, DISCRIMINARAM, DEGRADARAM E ESCRAVIZARAM DE DEZ MIL E UMA MANEIRAS DIFERENTES.

E NÃO PODEMOS ESQUECER QUE NÓS PRÓPRIOS FOMOS ESCRAVOS,
PORQUE SE ESQUECERMOS, NÃO MAIS SEREMOS NÓS MESMOS,
NÃO TEREMOS MAIS MEMÓRIA E IDENTIDADE.


4o. cálice

Mas nosso povo está vivo:
vivo para recordar, e recordando para continuar vivo.
No entanto, enquanto nosso povo estiver vivo,
ainda assim jamais seremos livres
até que desapareça todo racismo,
até que desapareça todo o ódio entre os povos,
até que desapareça toda a exploração,
até que desapareça toda a miséria,
até que desapareça toda a fome,
até que desapareça toda a injustiça,
até que desapareça toda opressão, inclusive a que nós cometemos.

PORQUE PESSOAS FAMINTAS, HUMILHADAS, INJUSTIÇADAS, DISCRIMINADAS, OPRIMIDAS, DOMINADAS, SÃO ESCRAVAS,
E ENQUANTO HOUVER UM ÚNICO ESCRAVO SOBRE A FACE DA TERRA
NINGUÉM, NINGUÉM SERÁ VERDADEIRAMENTE LIVRE.

POR ISSO RELEMBRAMOS NOSSA PRÓPRIA ESCRAVIDÃO -
PARA SABERMOS ODIÁ-LA, E PARA ODIARMOS VOLTAR A ELA,
E PARA NUNCA NOS ESQUECERMOS DE COMO É AMARGO O GOSTO DA ESCRAVIDÃO,
E PARA SABERMOS QUE O ESCRAVO É UM IRMÃO,
E QUE QUANDO HÁ ESCRAVOS, NÃO HÁ HOMENS LIVRES.

Por isso conservamos a Hagadáh de Pêssah que fala do Faraó e do Egito,
pois não há diferença alguma entre os escravos que fomos há mais de três mil anos atrás,
os escravos que fomos ao longo desses três mil anos,
e os escravos que existem hoje, em qualquer lugar do mundo.

LEMOS HOJE A ANTIGA HAGADÁH PARA SABERMOS DA DOR QUE ELES SENTEM
RELEMBRANDO A DOR QUE NÓS SENTIMOS.
E PARA SABERMOS A ALEGRIA
QUE ELES SENTIRÃO QUANDO FOREM LIVRES,
RELEMBRANDO A NOSSA ALEGRIA
POR HAVERMOS ALCANÇADO A LIBERDADE.

POR ISSO DIZEMOS HOJE,
E DEVEMOS ENSINAR ÀS NOSSAS CRIANÇAS,
E TAMBÉM AOS AMIGOS QUE NÃO SÃO DO NOSSO POVO -
(AMIGOS ENTRE OS QUAIS VIVEMOS E QUE VIVEM CONOSCO NO MESMO MUNDO - POIS POVOS EXISTEM MUITOS, MAS MUNDO HÁ UM SÓ, E É DE TODOS NÓS) -

MALDITA SEJA A ESCRAVIDÃO
SEJA DE QUEM FOR,
EXISTA ONDE EXISTIR,
EM TODOS OS TEMPOS E TODOS OS LUGARES,
PARA TODO O SEMPRE,


AMÉM!

Exibições: 89

Comentar

Você precisa ser um membro de JUDAISMO HUMANISTA para adicionar comentários!

Entrar em JUDAISMO HUMANISTA

Comentário de Marcos Cartum em 14 abril 2011 às 19:27
David, que prazer ler seu texto. E encontrar você, e aqui, depois de tantos anos. O Seder é um momento que convida à reflexão e a mera recitação da hagadah pode ser uma experiência - pegando de empréstimo o termo que você oportunamente coloca - de mitsraim, de passagem estreita. Um grande e saudoso abraço. Chag Sameach.
Comentário de Paulo Blank em 2 abril 2011 às 19:48

Mto Bom david. ando sem tempo mas aprei para ler este teu texto. Por fim alguem foge das tentativas bobocas de fazer uma nova hagadah e produz um texto em portugues q nao traí a tradição que ninguém conhece mas todos querem mudar.....Andei pensando em fazer um roteiro de leitura da Hagadah tradicional e com elel uma série de sugestões de reflexão mas acho q agora posso continuar cuidando de outros assuntos. Acho q  neste blog vc e eu temos a função de mostrar q tranformar não é negar o q não se sabe. Grande David. Hag Samech.

PS  achei "self" de mais para quem nao viaja nestas terminologias, ve se encontra outra para o povo não ficar cabreiro com um termo como este.

Comentário de Sérgio Storch em 2 abril 2011 às 18:13
Que texto maravilhoso!

© 2019   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço