JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

Olá a todos e todas!

Como novo membro e, ciente de que esta Ong está filiada à Federação Internacional do Judaismo Humanismo Secular, eu gostaria de saber melhor exatamente se este blog/ong é a respeito do Judaismo Humanista Secular ou Judaismo Humanista Religioso? Se é Judaísmo (Humanista) Religioso, como eu percebo, não se contradiz frotalmente com as perspectivas e iniciativas humanistas seculares daquela ong Internacional da qual vocês são afiliados(as)?

 

Obrigado pelo esclarecimento!

 

Abraços!

Exibições: 744

Responder esta

Respostas a este tópico

Carlos Alberto, Muito Obrigado por sua pergunta!

Sempre que  fazem essa pergunta sobre o que eh  Judaismo Humanista e com eh sua relação com Deus e a religião eu costumo responder.

Se você entende o Judaísmo somente como uma religião realmente essa relação Religião e Humanismo ficam bastante limitadas, apesar de alguns poucos rabinos de algumas correntes como o reformismo e os conservadores procurarem fazer um grande esforço para relacionar esse elo.

Porem na Minha opinião e de muitos do Judaísmo Humanista em Israel e no Mundo, é  que o Judaísmo nunca foi  somente uma religião!

 

 Judaísmo é  também cultura. filosofia.espiritualidade,nação,povo, tradição, concepção de vida etc..

 

O famoso rabino Modechay Kaplan que saiu da ortodoxia definiu esse tema de forma brilhante .
" judaísmo não é somente cultura, religião, nação, povo ou filosofia ele é algo muito mais amplo. Judaísmo é uma civilização" !

 

Realmente somos uma das poucas civilizações milenar que conseguimos sobreviver através do tempo como os chineses e os Hindus .


O conceito judaismo Humanista se enquadra muito bem dentro desse conceito que Judaismo é uma civilização e não somente uma religião. A religião é mais um componente dentro desse conceito e não a única e exclusiva definição do que é judaismo.

 

Judaismo Humanista vem dizer que o Homem é responsável pelos seus atos! E os problemas desse mundo como : as guerras, as fomes, as misérias, as destruições ecológicas etc.. não devemos  envolver Deus nestas questões!  devemos assumir responsabilidades humanas, responsabilidades com o "outro " ao diferente, A responsabilidade sobre o "outro" é também um Mandato de Deus que não cumprimos !

 

Na Tora esta escrito no ato da libertação do Povo judeu da escravidão do Egito,  Deus vai dizer a Moises " Herut al Tinai" (Liberdade sobre condições) e a pergunta que fazemos ate hoje porque Deus nos da a Liberdade, mais uma  liberdade condicionada. e a que?

 

Os Ortodoxos interpretam que tem que se cumprir as 613 Mitzvot para ser livre.

 

O Judaismo humanista interpreta essa idéia dentro da Visão do filosofo Emanuel Levinas que dizia que a Liberdade esta sob condições, porque somente seremos realmente livre quando o "outro" também seja livre a nossa liberdade esta sob condição da liberdade do outro" 

 

Yeshayahu Leibowitz Filosofo,  e religioso dizia "O Messias somente chegara quando toda a humanidade esteja em plana e absoluta liberdade. A liberdade é uma responsabilidade humana e não de Deus"Deus nos deu o Dom da liberdade que não sabemos bem usa-la.

 

O Judaismo humanista se sente responsável, em cumprir a responsabilidade com o outro e como  judeu e ser Humano ser parte integral da armônia da criação de Deus.  Pois no Judaismo o mais sagrado do sagrados é a vida!  e isso devemos saber cumprir e respeitar.

O Famoso Hillel dizia se conseguíssemos cumprir Uma  unica mitzva que é a mais dificil de todas o "amar o proximo" era como se cumprisse todas as outras 612 Mitzvot.

Ele tem razão! A nossa maior dificuldade não é saber amar a Deus e a Torah e sim Amar o próximo

 

Amar a Deus

 

Amar a Tora

 

Amar o Próximo

 

Como esta escrito o judaismo somente se  completa se conseguirmos alcançar esses  3 amores esses 3 na verdade são inseparáveis pois nele esta a essência do UM ,do ÚNICO.

 

Nos do Judaismo Humanista temos a função de tentar cumprir esse elo dos 3 amores ,que o judaismo religioso e os seres humanos tem a maior dificuldade de cumprir que é AMAR O PRÓXIMO!

Carlos Alberto, Muito Obrigado por sua pergunta!

Sempre que  fazem essa pergunta sobre o que eh  Judaismo Humanista e com eh sua relação com Deus e a religião eu costumo responder.

Se você entende o Judaísmo somente como uma religião realmente essa relação Religião e Humanismo ficam bastante limitadas, apesar de alguns poucos rabinos de algumas correntes como o reformismo e os conservadores procurarem fazer um grande esforço para relacionar esse elo.

Porem na Minha opinião e de muitos do Judaísmo Humanista em Israel e no Mundo, é  que o Judaísmo nunca foi  somente uma religião!

 

 Judaísmo é  também cultura. filosofia.espiritualidade,nação,povo, tradição, concepção de vida etc..

 

O famoso rabino Modechay Kaplan que saiu da ortodoxia definiu esse tema de forma brilhante .
" judaísmo não é somente cultura, religião, nação, povo ou filosofia ele é algo muito mais amplo. Judaísmo é uma civilização" !

 

Realmente somos uma das poucas civilizações milenar que conseguimos sobreviver através do tempo como os chineses e os Hindus .


O conceito judaismo Humanista se enquadra muito bem dentro desse conceito que Judaismo é uma civilização e não somente uma religião. A religião é mais um componente dentro desse conceito e não a única e exclusiva definição do que é judaismo.

 

Judaismo Humanista vem dizer que o Homem é responsável pelos seus atos! E os problemas desse mundo como : as guerras, as fomes, as misérias, as destruições ecológicas etc.. não devemos  envolver Deus nestas questões!  devemos assumir responsabilidades humanas, responsabilidades com o "outro " ao diferente, A responsabilidade sobre o "outro" é também um Mandato de Deus que não cumprimos !

 

Na Tora esta escrito no ato da libertação do Povo judeu da escravidão do Egito,  Deus vai dizer a Moises " Herut al Tinai" (Liberdade sobre condições) e a pergunta que fazemos ate hoje porque Deus nos da a Liberdade, mais uma  liberdade condicionada. e a que?

 

Os Ortodoxos interpretam que tem que se cumprir as 613 Mitzvot para ser livre.

 

O Judaismo humanista interpreta essa idéia dentro da Visão do filosofo Emanuel Levinas que dizia que a Liberdade esta sob condições, porque somente seremos realmente livre quando o "outro" também seja livre a nossa liberdade esta sob condição da liberdade do outro" 

 

Yeshayahu Leibowitz Filosofo,  e religioso dizia "O Messias somente chegara quando toda a humanidade esteja em plana e absoluta liberdade. A liberdade é uma responsabilidade humana e não de Deus"Deus nos deu o Dom da liberdade que não sabemos bem usa-la.

 

O Judaismo humanista se sente responsável, em cumprir a responsabilidade com o outro e como  judeu e ser Humano ser parte integral da armônia da criação de Deus.  Pois no Judaismo o mais sagrado do sagrados é a vida!  e isso devemos saber cumprir e respeitar.

O Famoso Hillel dizia se conseguíssemos cumprir Uma  unica mitzva que é a mais dificil de todas o "amar o proximo" era como se cumprisse todas as outras 612 Mitzvot.

Ele tem razão! A nossa maior dificuldade não é saber amar a Deus e a Torah e sim Amar o próximo

 

Amar a Deus

 

Amar a Tora

 

Amar o Próximo

 

Como esta escrito o judaismo somente se  completa se conseguirmos alcançar esses  3 amores esses 3 na verdade são inseparáveis pois nele esta a essência do UM ,do ÚNICO.

 

Nos do Judaismo Humanista temos a função de tentar cumprir esse elo dos 3 amores ,que o judaismo religioso e os seres humanos tem a maior dificuldade de cumprir que é AMAR O PRÓXIMO!

As religiões cristãs hauriram grande parte da cultura, tradição e civilização judaica. No que se refere aos Direitos Humanos, aspecto este, mui atualmente valorizado pelo judaísmo humanista (secular), entendo que o próprio judaísmo, em sí tem culpa no cartório. Isto porque no Trá (o livro do Levítico) e todos os seus dobramentos nso seguintes livros do Velho e Novo Testamento, percebemos as contradições, as leis truculentas, as proibições bizarras, as opressões que até hoje influenciam e sempre incluenciaram os templos, as comunidades e os dicursos dos padres, rabinos e pastores evangélicos. São tradições que oprimem, perseguem e matam principalmente as minorias sexuais, os grupos étnicos; inclusive, paradoxalmente, os próprios judeus...

Como o sr. nos poderia, HONESTAMENTE,justificar tal tradição,contrariamente às próprias declarações universais dos direitos humanos, bem como aos acordos internacionais dos direitos humanos, persistir até hoje, sem nenhuma vontade de reparar a nivel internacional os graves danos que se abatem esses vulneráveis grupos até o momento presente?

Estou aberto para saber e agradeço a sua resposta.

Estimado Carlos Alberto,

 Existe um termo muito comum no Judaismo que diz que “A Tora tem Shivim Panim" (setenta faces”).

Essa Idéia nos revela que as Escrituras podem ser interpretadas de maneiras diferentes, até mesmo contraditórias e muito diferentes uma das outras. Essas idéia de aceitarmos que o Judaismo tem setenta face ou talvez setenta mil faces fazem do judaismo ( que eu acredito) algo dinâmico e pluralista, onde possa existir uma constante discussões e interpretações diferente sobre o mesmo tema, fazendo do judaismo algo rico e dinâmico, onde a regra básica eh o respeito ao outro, pois as nossas interpretações são humanas e não um ordem de Deus!

O grande problema que apesar de muitos  sábios judeus da antiguidade e da modernidade afirmarem que  ‘A Tora esta escritas as palavras de  Deus, porem as interpretações são  humana" , infelizmente existe muitas  "autoridade' religiosas que esquecerem por completo esse lindo conceito  das 70 faces da Tora, criando e doutrinando  a Ideia que   a Tora tenha  UMA ÚNICA FACE .

Vivemos Hoje uma realidade global , onde existe uma forte necessidade humana de  procura de "respostas imediatas"aos dilemas e as questões das variadas realidades que vivemos neste mundo globalizado, onde muitos perderam suas pertinências . A religião nestes  tempos pós modernos se tornou um grande refugio das massas humanas . As lideranças religiosas ganham e continuam ganhando um poder enorme  frente a um mundo que procura um refugio espiritual ou uma carta de garantia para entrar no "céu" .

. Nestas circunstancia, muitos desses lideranças religiosa, judeus, católicos e muçulmanos acreditam e se comportam  como "Deuses",  Fazem dos ensinamentos da Tora, do Corão ou do Evangélico uma arma de guerra  Santa e  tudo em nome de "Deus" , Esses Grupos e hoje em dia também estados e nações  transformam a  Ideia  de Deus em algo demonico,  assustador ,fazem da  Tora , do Corão e  do evangélico com UMA  ÚNICA FACE! UMA ÚNICA VERDADE!  Criando em base das interpretações humanas  leis "Divinas", dogmas e fundamentos  religiosos. Criando uma nova religião pos moderna a Religião do Ódio , e da  intolerância, das guerras, do fanatismo e dos preconceitos.

 Deus procurou explicara humanidade: “Tende o cuidado de observar apenas o que eu vos prescrevo: não acrescenteis nada nem retireis nada.” —Devarim ( Deuteronômio) Mais por ironia Deus que nos deu o livre arbítrio, a liberdade, e também criou a imbecilidade humana.

 

Resposta do Paulo Blank

Carlos Alberto e a pergunta que faltava.

O judaísmo não é o meu objeto, é meu método. F. Rosentzweig. .

 Paulo Blank Hoje, quem abrir o blog do JH vai tropeçar em palavras chave de tradição ortodoxa e logo vai se perguntar como fez o Carlos Alberto: é um site religioso? Quando mestre Jayme me convidou para trabalhar no JH a resposta era não. Hoje, quando o blog parece repetir o fenômeno político da expansão religiosa em Israel a resposta seria, aparentemente sim Também em Israel as minorias religiosas sempre mais ativas impõem um perfil religioso ao estado. E religião sabemos bem como funciona: tem a verdade e não admite diferenças. A resposta que mestre Jayme enviou ao Carlos Alberto não aborda a questão central: não existe um Judaísmo Humanista. O que pode existir é um Humanismo Judaico. Esta diferença induz a confusões. Confunde as pessoas que confundem a palavra humanismo com “bondade”. Ofende pessoas que não entendem como pode haver judeus não humanistas. Dá a impressão que sou humanista e todos os “eles” não. “Muito humano aquele médico”. Quem nunca ouviu esta expressão? Humano porque atencioso? Agradável? Que se esforça por ajudar? São atitudes que podem ser desenvolvidas em qualquer pessoa. Mesmo em assassinos. Ser um bom ser humano não é o mesmo que partilhar do pensamento humanista. Concordam? Yeshaaiau Leibowitz a quem o Jayme cita na resposta ao C.A. costumava dizer que humanismo nada tem a ver com religião judaica. É um problema dos laicos e dos ateus. Cumprir mandatos-mitzvot sem querer transformar deus num funcionário privado é o dever do judeu religioso. Se isto traz resultados positivos para a vida humana é consequência e não objetivo. Nada tem a ver com religião que seria para Y.L. a prática desinteressada da Torah. Sejamos honestos: ele tinha razão. Citar o Talmud como faz Jayme é arriscado. Não corresponde ao judaísmo religioso contemporâneo, e o meu caro amigo Jayme sofre isto na própria pele em Israel. O pensamento religioso incorpora o Talmud, mas o Talmud não incorpora o que fizeram com a religião depois dele. A ortodoxia lê o Talmud como texto santificado e se guia no dia a dia pela obra medieval de Yosef Caro, o Chulhan Aruch, com se fosse um mandato divino. Talmud é maneira de pensar, desdobrar e atualizar a Torah. O Talmud que Lévinas nos trouxe de volta, nós os judeus laicos, não é lido com mesma intencionalidade pelos Haredim. Radicais que não são de raiz. São tementes, Hared, e adoram quem Hozer Ba Tzshuvá, retorna à resposta verdadeira do como ser judeu enquanto nós amamos quem HoZer ba Sheela, aquele que volta a fazer perguntas e levantar dúvidas. É mais de raiz. É radicalmente judaico. Então, como responder ao Carlos Alberto de Paula, e aos membros do blog que dão a aparência de um blog religioso? Como tomar posição num local onde esta posição nunca foi tomada? Em primeiro lugar esclarecendo que falo somente me meu nome. Resposta antiga que venho usando. Que usei na defesa de tese de doutorado na ECO-UFRJ no ano 2000. Na minha banca havia um rabino convidado por mim, e outro no público que veio por conta própria vestindo preto dos pés à cabeça e saiu assim que fiz a minha apresentação. Comecei dizendo ao público que a religião judaica é assunto serio de mais para que fique na mão dos religiosos. Eu me propus construir um pensamento usando o judaísmo como método e não objeto. Um método humanista de pensar o mundo dos homens. Pensar deus é proibido dentro do judaísmo. Se o humanismo é uma maneira de pensar um projeto para o humano, esforço de muitas tradições, o humanismo judaico é uma forma de pensar o ser humano a partir de princípios presentes na tradição judaica. Só isto? Isto é muito. Faz toda a diferença. Embora usemos as mesma fontes que os Haredim a nossa leitura e nossas conclusões são outras. O Humanismo jamais se aliaria às forças obscurantistas que dominam a politica em Israel e excluem quem não balançar conforme o cântico. Se vocês olharem sem medo vão perceber que o estado de Israel dos Haredim caminha em direção a uma maneira fundamentalista de viver o judaísmo. Até comunidade Talibã judaica com mulheres escondidas atrás de véus já temos por lá. Uma islamização da religião judaica? O fundamentalista não suporta o outro e não consegue sobreviver sem dar a impressão que deus, se é que existe, o nomeou como seu representante sobre a face das ideias. Quanto ao humanismo, fico novamente com a bela formula de Emanuel Lévinas: O Humanismo do outro Homem: um sonho de Hanuká para quem comentar esta frase. Quanto aos nossos companheiros religiosos, aconselho vivamente a leitura de Yeshaaiau Leibowitz. Quanto mais melhor para a pessoa e para a religião. Quanto ao Alberto, o meu muito obrigado pela pregunta. Perguntar é sem duvida um dos alicerces do Humanismo Judaico. Baruch há bá. Bem vindo seja. Shabat shalom. Paulo Blank

 

Nesta discussão, faço minha a posição do Paulo Blanc. Sempre me intrigou, achando mesmo até um pouco ridícula a adjetivação 'humanista' ao judaismo, porque também entendo o judaísmo como algo que ultrapassa a manifestação religiosa, além do que, suas propostas mais generosas, sempre contemplaram de perto o humanismo. 

Contudo sua mais recente brotação, o fundamentalismo imbecilizante e em expansão, apenas se contenta em ater-se às minúncias quotidanas dos preceitos para atingir alguma satisfação de "pureza". Esgotada a seara grandiosa do sionismo político, boa parte das novas gerações, sem outro horizonte maior que alimentasse e mantivesse seu judaísmo, não viu outro recurso do que o retorno ao judaismo dos guetos medievais com suas práticas anquilosadas e excludentes.

Como pode o homem e sua alma  respirarem através de rituais burocráticos e ininteligíveis, rezas disparadas para que não se atrase a leitura anual da Torá?.

 

A religião em muitos templos apenas guarda um simulacro de humanismo e, para vergonha nossa, frequentemente  assemelha-se a uma banca de negócios e troca de influências para as "figuras gradas" da comunidade. Dá a nítida impressão de farsa. Assim, o judaismo religioso vem se tornando algo pequeno e mesquinho, nas antípodas do tradicional humanismo judaico (como bem observou o Paulo).  

 

Certamente caio no erros da generalização, mas meu tempo pra  análises mais elaboradas, é quase que inteiramente tomado pelas lides domésticas (levo ao pé da letra o não explorar o trabalho alheio, uma dos valores máximas do sionismo de esquerda da minha juventude) e ao cuidadados com a família.

 

Abraço a todos.

 

 

Bem diferente são as ongs verdadeiramente Judaicas Humanistas Seculares... :

http://www.shj.org/

http://daatemet.org/index.cfm

http://hillel.org.il/?CategoryID=202

http://hofesh.org.il/english/index.html

O Brasil e todos nós que sofremos as consequências da influência cultural judaica (tradicional, mas sempre presente no subconsciente coletivo dos nossos amigos judeus) no Congresso Nacional e na nossa própria cultura precisamos URGENTEMENTE dessas ongs como as de supra citadas.

Obrigado, Paulo Blank! Obrigado, Cecilia Nisemblat!

 

 Bom dia!

 Eu, na minha forma leiga de entender o assunto. Ainda que me esforçe para entendê-lo, vejo que o JUDAÍSMO HUMANISTA  RELIGIOSO e o JUDAÍSMO  HUMANISTA SECULAR, são questões intrísicas. Um não vive sem o outro. Não há como separar a sua vida secular da sua vida religiosa. No trabalho, na escola, na  faculdade, onde quer que esteja, dando continuiade a sua vida privada, deverá estar conectado com o Sagrado. Podemos definir lado religioso a sua alma e o lado secular o seu corpo e as suas atividades afins a sua sobrevivência neste mundo. Suas atividades como pessoa, como cidadão te faz secular como qualquer outro.   A vida religiosa cuida da alma, a vaida secular cuida do corpo.

A parte HUMANISTA que é a GRANDE questão desse huniverso.  Humanista porque, se preocupa com a pessoa. E amar ao próximo está realcionado a isso. Nós somos humanos , ou estamos nos elevando a essa condição. Então, devemos seguir o PADRÃO  que a TORÁ  nos orienta para alcançar esse tipo de judaísmo. A TORÁ está cheia de exemplos e regras para humanizar o nosso relacionamento com o Criador e com o próximo. E como se consegue isso? Deixando de lado o extremismo e não acrescentando, nem tirando o que a TORÀ já estabeleceu. Muitas coisas são acrescentadas por convenções humanas, que dificultam e sobrecarregam a religiosidade de alguns. Como já ouvi de um ortodóxo moderno dizer: "tem pessoas que querem fazer mais que a religião exige" Ou seja, fazer mais daquilo que a TORÁ tenha estabelecido.

O judaísmo humanista é uma pré-condição para unir pessoas que tenham compromisso com a TORÁ , vínculo com a causa  judaica e com a causa humana.

O judaísmo em si não é uma religião; o judaísmo contém a religião. O Judaísmo é um povo, uma nação.

Uildicler.

Carlos Alberto, Muito Obrigado por sua pergunta!

Sempre que  fazem essa pergunta sobre o que eh  Judaismo Humanista e com eh sua relação com Deus e a religião eu costumo responder.

Se você entende o Judaísmo somente como uma religião realmente essa relação Religião e Humanismo ficam bastante limitadas, apesar de alguns poucos rabinos de algumas correntes como o reformismo e os conservadores procurarem fazer um grande esforço para relacionar esse elo.

Porem na Minha opinião e de muitos do Judaísmo Humanista em Israel e no Mundo, é  que o Judaísmo nunca foi  somente uma religião!

 

 Judaísmo é  também cultura. filosofia.espiritualidade,nação,povo, tradição, concepção de vida etc..

 

O famoso rabino Modechay Kaplan que saiu da ortodoxia definiu esse tema de forma brilhante .
" judaísmo não é somente cultura, religião, nação, povo ou filosofia ele é algo muito mais amplo. Judaísmo é uma civilização" !

 

Realmente somos uma das poucas civilizações milenar que conseguimos sobreviver através do tempo como os chineses e os Hindus .


O conceito judaismo Humanista se enquadra muito bem dentro desse conceito que Judaismo é uma civilização e não somente uma religião. A religião é mais um componente dentro desse conceito e não a única e exclusiva definição do que é judaismo.

 

Judaismo Humanista vem dizer que o Homem é responsável pelos seus atos! E os problemas desse mundo como : as guerras, as fomes, as misérias, as destruições ecológicas etc.. não devemos  envolver Deus nestas questões!  devemos assumir responsabilidades humanas, responsabilidades com o "outro " ao diferente, A responsabilidade sobre o "outro" é também um Mandato de Deus que não cumprimos !

 

Na Tora esta escrito no ato da libertação do Povo judeu da escravidão do Egito,  Deus vai dizer a Moises " Herut al Tinai" (Liberdade sobre condições) e a pergunta que fazemos ate hoje porque Deus nos da a Liberdade, mais uma  liberdade condicionada. e a que?

 

Os Ortodoxos interpretam que tem que se cumprir as 613 Mitzvot para ser livre.

 

O Judaismo humanista interpreta essa idéia dentro da Visão do filosofo Emanuel Levinas que dizia que a Liberdade esta sob condições, porque somente seremos realmente livre quando o "outro" também seja livre a nossa liberdade esta sob condição da liberdade do outro" 

 

Yeshayahu Leibowitz Filosofo,  e religioso dizia "O Messias somente chegara quando toda a humanidade esteja em plana e absoluta liberdade. A liberdade é uma responsabilidade humana e não de Deus"Deus nos deu o Dom da liberdade que não sabemos bem usa-la.

 

O Judaismo humanista se sente responsável, em cumprir a responsabilidade com o outro e como  judeu e ser Humano ser parte integral da armônia da criação de Deus.  Pois no Judaismo o mais sagrado do sagrados é a vida!  e isso devemos saber cumprir e respeitar.

O Famoso Hillel dizia se conseguíssemos cumprir Uma  unica mitzva que é a mais dificil de todas o "amar o proximo" era como se cumprisse todas as outras 612 Mitzvot.

Ele tem razão! A nossa maior dificuldade não é saber amar a Deus e a Torah e sim Amar o próximo

 

Amar a Deus

 

Amar a Tora

 

Amar o Próximo

 

Como esta escrito o judaismo somente se  completa se conseguirmos alcançar esses  3 amores esses 3 na verdade são inseparáveis pois nele esta a essência do UM ,do ÚNICO.

 

Nos do Judaismo Humanista temos a função de tentar cumprir esse elo dos 3 amores ,que o judaismo religioso e os seres humanos tem a maior dificuldade de cumprir que é AMAR O PRÓXIMO!

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço