JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

 Todos nós sabemos da História da rainha Ester. Sabemos do malvado Haman (que sua memória seja esquecida) embora estejamos sempre lembrando. Não há um contra-senso? 

Na véspera, fazemos o jejum de Ester. Para que? Para lembrar o que aconteceu a  muitos anos atrás. É a tradição.  E muita gente faz só pela tradição. E os muitos Haman's que existe nos dias de hoje?  O jejum que está sendo  feito é para o passado ou para o presente? Muita gente nem sabe para que está jejuando. Devemos jejuar para que os Hamn's de hoje não  prosperem contra o nosso povo. Mas que tipo de  jejum estamos fazendo? Jejum só por tradição?  O que diz em Isaías sobre o jejum?  ISAÍAS 58 : De 1 a 14. Leiam, reflitam.  Se hoje não  acontece  a mesma coisa. O jejum deve ter uma causa. Ester falou a Mardoqueu. E vou entrar na presença do rei, jejuem para que D'us seja comigo. Também jejuarei. Se perecer, perecerei. Não  podemos jejuar simplesmente por causa  de uma ação no passado.

O passado é uma lembrança que não  pode ser esquecida no tocante a ação do Haman. Devemos portanto nos voltar  para o hoje. A vida moderna está cheia de entraves que dificultam a  união  do povo  judeu. Temos o caso dos palestinos. Que é um caso muito delicado. E este caso merece e carece de um jejum, para que o D'us dos céus, o D'us de Abraão, Isaque e Jacó nos ouça. Mas, será que D'us irá nos ouvir só por que estamos pedindo em nome dos nossos patriarcas? Ah, estamos pedindo  pelos méritos deles. Pois bem. E os nossos? Onde estão?  D'us não vai nos ouvir, se não estivermos enquadrados na regra do que reza o profeta Isaías no capítulo  58 de  1 a 14. Todo jejum será vã, ou, será em vão.

Está escrito que: muito vale a  oração de  um justo em seus efeitos. Justiça também quer dizer méritos. Se não  tenho  méritos diante de D'us, jejuar meramente por jejuar, não vai mudar nada.

Tradição  sem justiça, sem méritos, é vã repetição. E por que que o mundo está assim?  Por causa da tradição em fazer as coisas. Faz--se repetidamente a mesma coisa, sem resultado algum. Adianta, ler a Meguilá de Ester, saber da sua história e tudo continuar como  está? O que nós estamos fazendo na prática? Devemos jejuar com um objetivo. Qual objetivo? Que nossos méritos  nos conduza ao Grande Rei para que Ele livre ISRAEL da  opressão  de seus inimigos. Livrar ISRAEL com que  propósito? Simplesmente para ISRAEL ficar livre  e pronto? Não  teria que ISRAEL fazer a sua parte no contexto histórico do mundo. ISRAEL está hoje de acordo com os critérios para o qual  fora criado?  Não  há em ISRAEL  ídolos? Não há em ISRAEL uma política fora dos princípios da TORÁ?  Não deveríamos primeiro fazer o jejum de Ester para que ISRAEL liberte-se dos seus ídolos e de sua política gentílica? Não  há o desejo  de se construir o novo Templo de Salomão? Pode ter  o Templo  e ter os ídolos?  Pode o Templo conviver  com povos gentílicos que se dobram a outros deuses?

Então  se queremos a construção  do terceiro Templo; se queremos a vinda do Messias; temos que fazer  o jejum de Ester  para que ISRAEL dê ouvidos e faça as mudanças que são  necessárias para que tenha méritos  para construir o Grande Templo.

Primeiro, temos que consertar o que está errado dentro da nossa "casa", pra depois incomodar o "Rei".  Se nós não  estamos fazendo  o dever de casa, não  poderemos saber  o que deve ser feito em aula.

Purim, quer dizer sorte. Sorte em que?   A nossa sorte, é que ISRAEL devia voltar. E voltou. Agora, precisa acertar os passos, para que o REI estenda seu  Cetro e venha ouvir nossos clamores.

Chag Purim Sameach.

Exibições: 176

Responder esta

© 2019   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço