JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

Maurício Augusto de Carvalho
  • 51, Masculino
  • Santo André, SP
  • Brasil
  • sim
Compartilhar

Amigos de Maurício Augusto de Carvalho

  • Valdir Braga de Oliveira
  • Ingrid Schmidt
  • Konrad Yona Riggenmann
  • Marcela Barzilai
  • Marcelo Barzilai
  • Jayme Fucs Bar

Presentes recebidos

Presente

Maurício Augusto de Carvalho ainda não recebeu nenhum presente

Dar um presente

 

Página de Maurício Augusto de Carvalho

Informações do Perfil

Cidade
Mogi Guaçu, SP
Voce tem claro que esse site esta vinculado com a corrente do Judaismo Humanista ? porem todas as pessoas são bem vindas , independentes se são ou não judeus ou se definem ou não como judeus humanistas! Existe um criterio unico que é a do respeito mutuo "ao outro" e a concepção judaica desse site .
sim
Por que Você quer ser membro dessa comunidade?
gostaria de conhecer mais sobre a cultura, a história, as tradições, a língua e a religião do povo judaico.

https://www.facebook.com/mauricio.a.decarvalho

sou novo aqui. moro em São Paulo (Brasil). Não sou judeu e nem descendente. Talvez tenha sangue por parte portuguesa.
Não sei quase nada sobre este povo incrível, além do que aprendi na Bíblia, História (Inquisição, Holocausto), Geografia.
Estou aqui para aprender um pouco sobre sua cultura, religião, história, língua e tradições.

Fotos de Maurício Augusto de Carvalho

Carregando...
  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Vídeos de Maurício Augusto de Carvalho

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Caixa de Recados (4 comentários)

Você precisa ser um membro de JUDAISMO HUMANISTA para adicionar comentários!

Entrar em JUDAISMO HUMANISTA

Às 11:06 em 7 abril 2013, Konrad Yona Riggenmann disse...

Shalom, Maurício!

A sua biografiá religiosa parece muito com a minha: Crescí numa familia católica, até estudei durante um ano no seminario, deixei a igreja, estudei bastante a antroposofía (que é bem spiritá), estudei tambem o islão dos meus alunos na escola publica alemã, gostei bastante da fé Bahai (visitei o jardim famoso em Haifa) - e convertí ao Judaismo em Amsterdam no ano 2009. Só no ano 2012 um teste genetico aprovou a minha intuição de ter "alma judaica". O resultado deixou bem claro que o Jacob Rikheman (1627-1687), de quem minha familia descende, era Judeu. Ele e sua esposa provavelmente fugiram dos pogromes Chmielnitzky (1648-1656) da Ucrânia ao sul da Alemanha, o viuvo casou-se de novo com Maria Mandel e fiz batizar os 14 filhos na igreja católica. Tenho um amigo (agricultor organico) na Alemanha que tem o nome Klaus Vidal. Ele deixou a igreja católica, virou luterano e provavelmente é descendente de Judeus que fugiram da inquisição para Italia. Olha, Maurício, nesses dois casos (o meu e do Klaus) a alma judaica se herdou por 300 anos. E acredito que você é o bis-bis...neto de anussim. O nome Carvalho é muito judaico. Entre os "marranos" que foram deportados para Lisboa para ser julgados lá, tem duas pessoas de nome Carvalho. Veja tambem:    

http://www.sephardim.com/html/translated_names_c.html

Sigmund Freud pensou muito sobre a questão da "alma judaica" e herança dos ancestrais. "'Traços de memoria' é o que Freud chama as memorias arcaicas transmitidas na herança." No livro "Moyses e o Monoteísmo" ele escreve: "Apesar de temos que admitir que no momento não temos prova mais forte do que os vestígios de memoria achados no trabalho analítico ... já isso parece convincente o bastante para postular tais fatos." (León Poliakov, A historia do antisemitismo, Vol I., appendice).

E hoje, a "epigenetica" sim prova esse postulado!

O Nahum Goldmann uma vez disse: „Quando alguem me perguntar pelo sentido do Judaismo eu diría: o non-conformismo". O Klaus, O Konrad Yona, o Maurício: os tres não conseguiram conformar-se com uma religião que o grande poeta Heinrich Heine (judeu convertido ao protestantismo) caraterizou assim: "Se teu braço te incomôda, corte-o. Se teu olho te incomôda, arranque-o. E se tua razão te incomôda, vire católico." Certo? 

Caro Maurício, eu nunca queria tentar de convencer você a converter-se ao Judaismo. O Klaus vai ficar no Luteranismo como meus relativos no catolicismo, e tenho bastante respeito para a antroposofía, pelo Islão e até grande respeito pela fé Bahai. Porém, num teatro da rua em São Luis do Maranhão eu ouvi um ditado brasileiro que acho muito verdadeiro: "Vamos com os mortos nas costas."

Maurício, Shalom!

Konrad Yona Riggenmann

konrig@t-online.de  

Às 19:04 em 5 abril 2013, Konrad Yona Riggenmann disse...

Oi Maurício,

obrigado pela sua amizade,

Shabat Shalom!

Konrad Yona

Às 10:56 em 5 abril 2013, Marcelo Barzilai disse...

Seja Muito Bem Vindo!!

Às 16:23 em 4 abril 2013, Jayme Fucs Bar disse...

Shalom Mauricio, Seja Bem Vindo!

 
 
 

© 2017   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço