JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

Quem é responsável por Israel quando Israel é irresponsável?

Enquanto Moisés no Monte Sinai recebendo as tábuas contendo as "Dez Palavras", o povo de Israel no vale, demanda que Moisés e Deus, que os tirou do Egito ser substituídos.

 

Através da construção de um bezerro de ouro e se jogando em uma celebração frenética, Israel atesta a sua incapacidade de garantir seu próprio bem estar, não falar sobre o futuro de seu povo.

 

Face a esta situação

 

O Senhor disse a Moisés: " “ Vai, desce; porque o teu povo, que fizeste sair do Egito, se corrompeu” (Êxodo, capítulo 32 versículo 7)

 

Após detalhar o que as pessoas estão fazendo, Deus acrescenta

 

Agora, pois, deixa-me, para que se acenda contra eles o meu furor, e eu os consuma; e de ti farei uma grande nação.... "(versículo 10)

 

Porém Moisés suplicou ao Senhor, seu Deus, e disse: Por que se acende, Senhor, a tua ira contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito com grande fortaleza e poderosa mão? (Versículo 11)

 

Falando a Moisés, Deus chama Israel seu povo, enquanto que Moisés falou com Deus se refere a Israel como seu povo. O que levanta a questão inevitável do biblista Terence Fretheim:

 

"Quem é responsável por Israel quando Israel é irresponsável?"

 

Ele tem sido notado em comentários judaicos tradicionais que  Dizendo a Moisés: "Deixa-me" ...destruí-los ", Deus deixa uma porta aberta para Moisés intervir, e assumir a liderança. Como observou o rabino Benno Jacob: Deus poderia ter fechada a porta, como fez quando Moisés pediu permissão para entrar na terra prometida.

 

A história do "Bezerro de Ouro" em Êxodo capítulo 32 é provavelmente a questão da liderança. Pode uma nação gerenciar a si mesma sem um líder? Como deve agir o líder vis- à- vis as forças destrutivas do povo?

 

Uma vez que Deus é removido para permitir a gestão humana, o homem que já foi relutante em assumir a liderança deve agir para evitar a implosão da população, a desintegração da nação. Como resultado,

 

Moisés pôs-se em pé à entrada do arraial e disse: Quem é do Senhor venha até mim!" (Versículo 26)

 

Sua primeira ação decisiva é a de convidar toda a comunidade para fazer uma declaração pública: de que lado eles estão?

 

A questão não é mais se eles haviam participado de idolatria, agora é sobre o seu compromisso com o tecido moral da nação.

 

A pergunta que fica é o que fazer com aqueles que estão "fora de controle".

 

Michael Walzer, professor emérito de Ciências Sociais no Instituto de Estudos Avançados de Princeton, conclui que a história do "Bezerro de Ouro," é realmente sobre:

 

 "Quando a espada pode ser usada de forma justa? E quem pode fazer uso dela de forma justa?"

 

Em seguida, ele acrescenta:

 

"Estas são questões centrais no pensamento político, e por muitos anos, sempre que foram discutidos Éxodo 32 figura nas discussões. "

 

Considerando a situação atual do mundo, essa preocupação no Livro do Êxodo, não poderia ser mais relevante.

 

 

Exibições: 54

Comentar

Você precisa ser um membro de JUDAISMO HUMANISTA para adicionar comentários!

Entrar em JUDAISMO HUMANISTA

© 2019   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço