JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

Informação

Bnei Anussim

A iniciativa de criar um grupo sobre os Anussim , tem como objetivo de ampliar as discuções e informações sobre esse importante tema.

Membros: 73
Última atividade: 21 Jul

Fórum de discussão

Em Homenagem a Professora Anita Waingort Novinsky - Jayme Fucs Bar

Iniciado por Jayme Fucs Bar 21 Jul. 0 Respostas

Tomei a liberdade de publicar uma entrevista que G. David Sedrez – Conde do Blog "Good time" realizou com a Professora Anita Waingort Novinsky, em Maio de 2011 , onde podemos ver e sentir através de…Continuar

O Livro secreto dos Judeus de Manteigas – Portugal Jayme Fucs Bar

Iniciado por Jayme Fucs Bar 10 Jul. 0 Respostas

Manteigas, é uma vila situada no coração da Serra da Estrela, esse pequeno povoamento existe com registo de sua existência no ano de 1186, mas devido aos vários vestígios romanos achado nas cercanias…Continuar

Carção a Aldeias dos judeus e dos Cabrões — Jayme Fucs Bar

Iniciado por Jayme Fucs Bar 22 Maio. 0 Respostas

A Presença judaica em Carção é algo indiscutível é só entrar na aldeia e identificar-se como judeu , que vem logo alguém dizer com grande orgulho “Eu também sou judeu”. A Historia dos judeus em…Continuar

Estudo Judaico Virtual - História da Herança Judaica Portuguesa.

Iniciado por Jayme Fucs Bar 1 Maio. 0 Respostas

* Estudos através do Zoom . * Aulas individuais. * Módulos de 5 Encontros* 1 hora e meia cada aula* Professor: Jayme Fucs Bar* Preço: 600 reais ou 110 Euros pelos 5 modulos.* Pagamento por…Continuar

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Bnei Anussim para adicionar comentários!

Comentário de Marcelo Barzilai em 21 novembro 2013 às 19:23
Comentário de Sérgio Freitas de Oliveira em 15 novembro 2013 às 22:11

Acho bom buscar as nossas origens; independente de quais sejam. O que permeia a necessidade humana de reconhecimento pessoal passa primeiro pela necessidade de conhecer a si próprio e sua origem. Isto é uma necessidade inata do indivíduo em qualquer sociedade.

A busca da dignidade pessoal questiona nossas origens e, principalmente procura harmoniza-la com práticas seculares e espirituais com as quais nós nos identificamos mais.

O que devemos evitar é procurar o "fio da meada" a qualquer custo para justificar afinidades culturais pois, o que deveria ser uma busca prazerosa para trazer paz razão; poderá tornar-se uma uma experiência desapontadora.

Sendo brasileiro; tenho plena consciência da "grand melange " que nós somos como povo; ao mesmo tempo em que reconheço a grande influência da judaíca ( como de outros povos ) na cultura verde-amarela.

Por fim, eu busco "ouvir meu coração" sem muito me importar com a existência efetiva ascendência judaica em minha família. Sinto-me bem em buscar o conhecimento judaico, estudar as escrituras, seguir as datas importantes do calendário judaico e, por fim me sentir como parte do povo judeu; isso é que me leva a um verdadeiro júbilo, procurando observar as ordenanças do Eterno e reconhecimento do Direito Divino de ver o criador no próximo.

Certo dia li que quando voltarmos ao Eterno ele possivelmente não perguntará de que religião você fez parte; mas o que de bom e o cuidado que voçê teve com a criação e seu próximo.

Shabat Shalom.

Sérgio Freitas Oliveira

Comentário de Albo Berro Rodrigues em 15 novembro 2013 às 17:11

Caro Antônio, somente o sobrenome não indica muita coisa, pois estes sobrenomes foram adotados por judeus, não quer dizer que sejam 100% sobrenomes judaicos, pois eram na maioria pertencentes a portugueses e espanhóis (não-judeus). Mas se nutre este sentimento, como diriam nossos rabinos é porque tem uma "alma judaica), já é um ponto de começo. A partir deste sentimento busca-se reconstruir a arvore genealógica de sua família a fim de provar sua judaicidade.
Este processo pode ser difícil, por isso, tente escrever a história de sua família, contando costumes peculiares, que estes sim tem um peso maior do que somente o sobrenome. Costumes como varrer a casa da frente para os fundos, não realizar nada de trabalho ao cair da sexta-feira, não derramar sal em casa, não deixar os "pés da cama" virados para a porta de entrada do quarto, banhar o corpo do morto e envolve-lo em morta-lha, etc.

Espero ter ajudado! Shabat Shalom

Comentário de Antônio Lídio Gomes em 15 novembro 2013 às 15:55

Jayme, tenho sobrenome Gomes. Sempre nutri uma simpátia muito forte pelo judaísmo. como saber se sou descendente?

Comentário de Marcos Moreira da silva em 15 novembro 2013 às 2:10

Neste domingo estarei no vao do masp na av paulista para reunir a todos chaverim que desejam fazer parte da comunidade beit israel em são paulo .
Apartir das 15;OO horas, com a presença Nurit, cineasta israelense Forte abraço... sigamos confiantes e esperançosos de que nossas metas serão alcançadas de acordo com os desígnios e vontade de nosso Criador, Bentido Seja... Laila Tov...
RAV :Mordechai Moré

Comentário de Adam David em 22 outubro 2013 às 8:26
Comentário de Adam David em 17 outubro 2013 às 8:24

Shalom a todos, sugeria que todos fizessem uma abaixo assinado pedindo a revista morashá que nus doasse exemplares e também ao chabad.org que nus doe sua revista eletronica e convidar também a editora SEFÉR para ser nossa parceira nus vendendo livros com desconto especial tenho certeza que o Jairro apreciará com carrinho, :sugeria também que convidassemos os Rabinos Moré ventura e Nilton Bonder aqui do Brasil, e o Rabino Dr AKIVA Gamaliel Bellk de Jerusalém todos estes orgãos citados poderão nus ajudar muito,como também estas pessoas são de facíl convivência e muito dócil 

Comentário de Mario Celso de Moraes em 18 janeiro 2013 às 1:08

Tenho enorme respeito e admiração por  Jayme Fucs Bar.

Seu trabalho e dedicação aqui são fantásticos.

Shalom.

Comentário de Marcos Moreira da silva em 24 agosto 2012 às 19:06
Comentário de alipio feitosa marques em 5 maio 2012 às 0:06

obrigado pela resepção .

 

Membros (73)

 
 
 

© 2021   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço