JUDAISMO HUMANISTA

O Judaismo Humanista é a pratica da liberdade e dignidade humana

1l73z557f0r0v

Judeus do Rio Grande do Norte e Paraíba e arredores

Informação

Judeus do Rio Grande do Norte e Paraíba e arredores

CONFEDERAÇÃO ISRALITA DO BRASIL - CONIB

• RN
NATAL
Nome: Centro Israelita do Rio Grande do Norte
Telefones: 84 3234-0436 
Fax: 
Site: http://cirn.webs.com/
Email: jfgs@digi.com.br
História das comunidades judaicas do Rio Grande do Norte e da Paraíba

A presença judaica em Natal, Rio Grande do Norte, teve início nas décadas de 1910 e 1920, com imigrantes judeus oriundos de diversos países da Europa, como a Ucrânia, a Espanha e a Polônia, que chegaram à cidade atraídos pelo crescimento do comércio na região. O núcleo inicial foi em torno de quatro irmãos e um tio da família Palatnik. Conforme escreveram Egon e Frieda Wolff: “Seria difícil de imaginar a comunidade judaica de Natal, a partir do segundo decênio do século 20, sem os Palatnik”. 

Em 1925, foi fundado o Centro Israelita, que funcionava também como uma sinagoga. Adquiriu existência formal e estatutos, em 1929, e se estabeleceu em uma sede própria, em 1930. Em 1927, as famílias judaicas locais contrataram uma professora que veio da então Palestina para ensinar judaísmo. Ainda na década de 1920, um espaço regular de educação judaica para crianças começou a funcionar, junto a um programa de educação judaica complementar. 

Com a criação do Centro Israelita em Natal e o crescimento da comunidade local, que passou a contar com mais de trinta famílias, foi fundado um cemitério (e uma sociedade funerária/Chevra Kadisha) com a doação, em 1931, pela prefeitura de Natal de uma área reservada no Cemitério Público do Alecrim, onde ainda hoje se encontra o cemitério judaico. 

Um censo oficial da cidade de Natal em 1940 registrou um total de 54.836 habitantes e 109 israelitas. No mesmo ano, a população judaica no Estado do Rio Grande do Norte era de 140 pessoas. Em 1950, um censo em todo o Estado registrava 43 israelitas, número que aumentou para 119 no censo estadual de 1960.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Estado sediou uma base militar norte-americana, em Parnamirim, e a presença de um pequeno número de soldados judeus, incluindo um capelão, Shaftei Baum, animou a vida comunitária. A escola judaica, que estava sem funcionar, foi formalmente reinaugurada pelo capelão Baum, em 15 de julho de 1944.

O Centro Israelita manteve suas atividades até 1968, quando muitas famílias migraram para a região Sudeste e também para Pernambuco, atraídos pelo desenvolvimento econômico destas áreas. O Centro somente reiniciaria as suas atividades a partir de 1979, por iniciativa de recém-chegados e de alguns descendentes das primeiras famílias.

A Federação Israelita do Rio Grande do Norte foi fundada em 28 de agosto de 1995, transformando-se a partir de 2006 em Federação Israelita do Rio Grande do Norte e Paraíba – FIRNPB, por incorporar a comunidade judaica paraibana. 

Em sua grande maioria, os judeus do Rio Grande do Norte vivem em Natal e na região metropolitana. Segundo o censo oficial realizado pela Federação local, em 2005 existiam 75 famílias assim distribuídas: Natal: 50 famílias; Mossoró: 2 famílias; João Pessoa: 5 famílias; Campina Grande: 10 famílias; outras cidades: 13 famílias. Além do Centro Israelita e da Federação Israelita, outras entidades funcionam no Rio Grande do Norte: Escola Israelita Abdias Diah (1980), Chevra Kadisha – Cemitério Israelita do Alecrim (1921), Memorial Braz Palatnik (2006), Sinagoga Braz Palatnik (2006 - http://sinagogabrazpalatnik.webs.com) e a Biblioteca Leon Wolfson (2006), que junto com o Memorial Braz Palatnik dispõem de acervo histórico aberto à visitação previamente agendada.


Bibliografia: Wolff, Egon e Frieda. Natal. Uma comunidade singular. Rio de Janeiro, Cemitério Comunal Israelita, 1984.

FONTE: http://www.conib.org.br/comun

Site: http://judeussefaradimanusimdatim
Local: Natal - Rio Grande do Norte
Membros: 18
Última atividade: 23 Jun

Fórum de discussão

Judaismo na Paraiba

Iniciado por Peter Krometsek. Última resposta de Thayná Duarte 24 Mar, 2015. 1 Resposta

A Paraiba teve na sua história a figura de Branca Dias que foi uma das vitimas da Inquisição.Presa ,torturada e sendo levada a Portugal aonde foi executada na fogueira.Depois disto nunca mais se…Continuar

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Judeus do Rio Grande do Norte e Paraíba e arredores para adicionar comentários!

Comentário de Vivianne Cristina em 4 agosto 2014 às 18:48

Shalom! É um prazer poder ter acesso ao site e a todo esse conteúdo enriquecedor, Equipe Judaísmo Humanista. Eu entrei em contato com o telefone mencionado acima, mas não consegui contato com alguém. Há algum tempo procuro pelo endereço da Sinagoga Braz Palatnik, no entanto estou tendo muita dificuldade para encontrar. Por favor, será que vocês podem me ajudar? 

Meu e- mail: vivicris-silva@hotmail.com

Obrigada. :)

Comentário de Vivianne Cristina em 26 julho 2014 às 1:26

Shalom! Eu gostaria de saber os dias e horários que os membros da sinagoga Braz Palatnik em Natal/RN se reúnem. Por favor, alguém pode me informar?

Obrigada.

Comentário de Arysttótenes da Silva Prata em 2 dezembro 2013 às 12:02

Sou professor de língua e estudioso da Shoá. Necessito contato com escolas e museu judaicos do Nordeste para contribuir e continuar minha formação. Shalom!

Comentário de Cema Milicich em 20 maio 2012 às 21:51

UPS! o link para o site nao esta funcionando. Vou tentar googoling.

 

Membros (18)

 
 
 

© 2019   Criado por Jayme Fucs Bar.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço